Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Art For All fecha galeria na sexta-feira por causa da renda
Quarta, 26/02/2014

A associação Art for All Society vai fechar as portas da galeria na Areia Preta. O principal motivo é o drástico aumento da renda.

 

Na edição de hoje, o jornal Ponto Final escreve que as “rendas asfixiam artistas”, explicando que é a subida na renda do espaço o principal factor para o desaparecimento da galeria da Art For All, conhecida também por AFA. O senhorio impôs um aumento de 163 por cento, ou seja, a renda vai passar de 16 mil para 42 mil patacas por mês, um valor “incomportável” para a associação de artistas locais.

 

A AFA já tinha alertado para os problemas financeiros que vivia há pelo menos um ano, no entanto, diz o Ponto Final, tinha esperança que os subsídios que pediu ao Governo chegassem a tempo de evitar o encerramento da galeria. Como não chegaram, com a exposição que assinala o sexto aniversário da AFA, termina também o tempo de vida da galeria.

 

O presidente da AFA, James Chu, aproveita para criticar a acção do Governo, que embora dê subsídios, nunca tem um calendário para os distribuir, falhando, assim, em dar “um total apoio” aos artistas locais. Além de demorarem, realça ainda James Chu, muitas vezes os apoios dados são metade do valor pedido. Os problemas financeiros da associação colocam em risco também a sua secção de Pequim.

 

Apesar de tudo isto, o presidente da AFA explica que a associação não vai desaparecer e vai manter as parcerias com o MGM, e a Fundação Oriente, o que significa que continua realizar-se o Salão de Outono – a maior exposição conjunta de artistas de Macau. Agora, a associação pretende também mudar o “modelo de negócios” para continuar a ajudar os artistas a trabalhar “num ambiente saudável” e de forma “sustentável”.

 

Nesta edição, o Ponto Final avança também que a Associação Cultural de Macau para o Desenvolvimento das Indústrias Criativas vai, em Maio, iniciar um programa que disponibiliza 20 espaços para artistas locais a metade do preço de mercado. As rendas elevadas no território estão a afectar outras lojas, já ontem o Jornal Tribuna de Macau tinha dado conta do encerramento da loja da Macau Creations, junto às ruínas de São Paulo.