Em destaque

22 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2311 patacas e 1.1378 dólares norte-americanos.

Segmento VIP: Operadoras dispensam junkets
Segunda, 24/02/2014

É uma nova forma de operar as salas VIP que, avisa a Bloomberg, pode vir a gerar conflitos. Está a tornar-se cada vez mais frequente o crédito directo dos casinos aos grandes apostadores – de fora ficam os junkets, que durante anos asseguraram dinheiro aos jogadores e garantiram apostadores para as operadoras.

 

Operadoras como a Sands – conta a Bloomberg – oferecem neste momento os mesmos serviços que os junkets, numa tentativa de dispensarem os intermediários e assim fazerem mais dinheiro. Também a MGM está a fazer essa opção. Grant Bowie, responsável pela operadora, explica que o contacto directo com os VIP dá uma margem de lucro consideravelmente mais alta.

 

Karen Tang, uma analista do Deutsche Bank em Hong Kong, faz as contas: um casino pode fazer mais 10 ou 15 por cento de lucro se for o anfitrião dos grandes apostadores da China Continental. Outros especialistas falam mesmo em mais 50 por cento para a caixa registadora das salas VIP se os junkets forem dispensados. Independentemente do lucro adicional, esta nova forma de lidar com os apostadores demonstra que está em curso uma revolução no mundo do jogo.

 

A Bloomberg tentou chegar à fala com a Suncity e a Jimei, que estão entre as principais promotoras de jogo, mas não conseguiu. Já o operador de uma sala VIP no casino do Altira, Yu Yio Hung, admite que neste momento se começa a sentir pressão por parte das concessionárias, que dispõem de uma base de dados suficientemente forte para poderem dispensar intermediários.

 

As salas VIP representam cerca de dois terços das receitas do jogo. São frequentadas sobretudo por jogadores do Continente, que não podem trazer mais de 20 mil yuan na mala e não conseguem levantar mais de 10 mil yuan por dia. Estes valores estão muito longe de chegar ao necessário para entrarem numa sala VIP, pelo que têm de recorrer a empréstimos para poderem, por exemplo, entrar no clube Sky 33 do Galaxy – onde as apostas mínimas são de cinco milhões de yuan – ou no Sky 32, onde chegam aos 10 milhões.

 

A Bloomberg explica que fora do contacto directo com os apostadores VIP está a Sociedade de Jogos de Macau. Ambrose So garante que a empresa se sente confortável com a relação que tem com os junkets e com o actual sistema de operações.

 

De acordo com as contas da Bloomberg, os junkets ganharam em comissões, só no ano passado, 13 mil milhões de dólares – ou seja, 29 por cento das receitas totais dos casinos.