Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Governo duplica contribuições para segurança social
Sexta, 21/02/2014

Na reunião do Conselho Permanente da Concertação Social o Governo propôs o aumento das contribuições do regime de segurança social, que devem passar de 45 para 90 patacas, mantendo-se a proporção em que cabe à parte patrional a maior fatia, agora de 60 patacas, e os trabalhadores devem contribuir com 30 patacas.

 

Todavia, a proporção desagrada aos patrões, que pedem igualdade com os trabalhadores nas contribuições. Mas o presidente do Fundo de Segurança Social, Ip Peng Kin, defende que actual proporção e admite estar “um pouco desiludido”, porque o Fundo de Segurança Social “tem que ser assumido por ambas as partes.”

 

De acordo com Ip Peng Kin, ainda não há data para quando possa entrar em vigor o novo valor das contribuições. O presidente do Fundo de Segurança Social admite que tal não venha a acontecer ainda este ano.

 

Tal como tinha sido anunciado nas Linhas de Acção Governativa, o Governo apresentou ainda uma proposta de aumento do valor das pensões para idosos, de invalidez e pensão social, bem como do subsídio de desemprego, doença, nascimento, casamento e funeral. Os aumentos variam entre os 5,9 por cento e os 6,6 por cento e terão efeitos retroactivos até Janeiro deste ano.

 

Ao todo, depois dos aumentos, o Governo passa a gastar 2800 milhões de patacas em pensões e subsídios, mais 162 milhões do que anteriormente.