Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 21/02/2014

Os jornais que se publicam em Macau são consensuais na importância que atribuem ao relatório do Comissariado da Auditoria sobre os procedimentos da Polícia de Segurança Pública em matéria de multas. A imprensa dá também destaque ao balanço da criminalidade do ano passado, feito ontem pelo secretário Cheong Kuok Va.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O destaque do Va Kio vai para as declarações do presidente do município de Shenzhen. Xu Qin deseja explorar com Macau os mercados dos países de língua portuguesa. As duas partes, nota o jornal, vão promover ainda a liberalização do comércio de serviços.

 

No Ou Mun, a actualidade local é dominada pelo relatório do Comissariado da Auditoria, ontem revelado. O documento tece várias críticas à Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego. Em causa está a forma de funcionamento dos sistemas de vídeo que servem para monitorizar o trânsito. Além disto, vinca o matutino, no relatório é referido que a taxa de autuação é baixa.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Ton Toi tem estado esta manhã a dar conta de uma decisão do Tribunal de Última Instância, que negou provimento ao recurso interposto pela Estância de Madeira Lei Seng. A empresa tem de mudar de instalações e restituir os dois terrenos que ocupa à Associação de Beneficência Tung Sin Tong. Outro tema em foco na emissora é uma interpelação escrita de Si Ka Lon: o deputado está preocupado com o desenvolvimento da comunicação social de Macau.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Um peso e duas medidas”, escreve o Hoje Macau na manchete de hoje a propósito do relatório do Comissariado da Auditoria, que “acusa agentes da PSP de imparcialidade”. Outra notícia a merecer chamada na primeira página: “Jogo em alta causa aumento de 74 por cento dos raptos da RAEM”.

 

No Ponto Final, a manchete de hoje também chama a atenção para o relatório da Auditoria: “PSP perdeu o rasto a perto de 1500 multas”. Espaço também na capa para as relações entre Portugal e China: “Grandes negócios arrastam pequenas empresas”.

 

O Jornal Tribuna de Macau também não foge ao relatório do Comissariado de Auditoria como tema principal: “Multas em parte incerta e câmaras desligadas”. No destaque com imagem, uma fotografia do coordenador do Turismo da RAEM em Portugal. Rodolfo Faustino afirma em entrevista que “Portugueses ‘redescobrem’ Macau”.

 

Porque hoje é sexta-feira, nas bancas encontra-se O Clarim, que traz como tema principal da edição desta semana os “desafios e oportunidades” da “Iniciação Cristã na Missão da Igreja”. Chamada ainda à capa de uma entrevista a Vítor Teixeira sobre a religião judaico-cristã: “Deus, Criador supremo, está para lá da História”. 

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Business Daily puxa para manchete as conclusões do relatório do Comissariado da Auditoria acerca dos procedimentos da PSP em relação às multas de trânsito. Em foco também a promessa do secretário para a Economia e Finanças acerca das salas de slots: o objectivo para o futuro passa por acabar com este tipo de jogo fora dos casinos, para reduzir o impacto negativo da indústria junto dos residentes.

 

O Macau Post Daily também escolhe para notícia de destaque da edição o relatório do Comissariado da Auditoria, que descobriu que “quase 30 por cento das multas de trânsito são problemáticas”. Outra notícia na capa do diário: um residente de Macau foi detido por alegadamente agredir o filho. O alerta foi dado pelo avô da criança, que terá sido alvo de maus tratos durante meio ano.

 

“A taxa de criminalidade aumentou outra vez em 2013”, lê-se nas gordas do Macau Daily Times, que dá grande destaque ao relatório do Comissariado da Auditoria acerca da actuação da PSP em matéria de trânsito, ao publicar uma fotografia de dois agentes que ocupa grande parte da primeira página.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post adianta que vai crescer o número de crianças da China Continental que estudam na região vizinha. As autoridades de Shenzhen esperam que o aumento se fixe em 80 mil alunos no ano lectivo de 2017-2018, ou seja, quatro vezes mais do que o actual número. Nota ainda na primeira página do diário para um roubo milionário: um casaco de pele de crocodilo desapareceu de uma loja em Tsim Sha Tsui. O valor da peça chega aos 995 mil dólares de Hong Kong.

 

A edição desta sexta-feira do China Daily tem como destaque fotográfico a reunião de famílias separadas nas duas Coreias. Quanto à manchete, o jornal oficial escreve que trabalhadoras do sexo evitam os programas de controlo do VIH.

 

Na primeira página do Standard, viagem até ao difícil mundo dos assistentes de bordo: tanto mulheres como homens queixam-se do assédio de que são alvo. De acordo com uma sondagem, citada pelo jornal, 27 por cento destes profissionais foram alvo de ataques de cariz sexual.