Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Terça-feira)
Terça, 18/02/2014

O acordo aéreo entre Macau e Taiwan, o plenário de ontem na Assembleia Legislativa, o excesso de turistas no território e as acções de protestos em Hong Kong contra os visitantes da China Continental – temas que fazem parte das edições de hoje da imprensa local e da região vizinha.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun destaca a assinatura do acordo de transporte aéreo entre Macau e Taiwan, um acordo assinado ontem que vem eliminar as restrições existentes. Ainda em foco, a acção de reversão levada ontem a cabo pela Administração: o Governo recuperou um terreno na Ilha Verde que vai utilizar para alargar os acessos e optimizar a rede de drenagem.

 

No Va Kio, em foco dois casos de consumo de droga em hotéis na Taipa. A Polícia Judiciária deteve oito pessoas e está agora a investigar a origem dos estupefacientes. Noutro caso de polícia, um sul-coreano foi detido por tentar obter fichas para jogar num casino com notas falsas de mil dólares de Hong Kong. Espaço ainda na capa para as declarações do porta-voz do Governo: Alexis Tam diz que o Executivo está empenhado na protecção da liberdade de imprensa.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

Os Serviços Meteorológicos e Geofísicos prevêem que o nevoeiro que envolve o território possa começar a desaparecer às primeiras horas da tarde, relata a Ou Mun Tin Toi, que dá conta ainda das previsões para hoje: a temperatura pode descer aos 13 oC durante a próxima noite. Outros temas em destaque na manhã informativa da emissora: o deputado Chan Meng Kam apresentou uma interpelação escrita em que pede ao Governo que divulgue a reserva de terrenos para a habitação pública; já Ng Kuok Cheong critica o orçamento e o calendário do metro ligeiro.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Jornal Tribuna de Macau escreve nas gordas que o “Preço das casas aumentou 43 por cento por metro quadrado” – a península de Macau foi a zona que mais encareceu em 2013. Em foco ainda as declarações dos deputados à Assembleia Legislativa que ontem pediram um planeamento global para o sector do turismo: “Enchentes ‘esvaziam’ qualidade de vida”.

 

O Hoje Macau também puxa para manchete o plenário de ontem na Assembleia Legislativa, mas opta por outro tema abordado na sessão: os táxis. “Política de marcha atrás”, lê-se no título principal. A capa é ilustrada com um cão, em referência ao projecto de lei sobre a protecção animal – “Plenário dá segunda nega a Pereira Coutinho”.

 

O Ponto Final também escolhe um cão para ilustrar a primeira página, mas prefere um animal escanzelado: “Protecção dos animais com segundo chumbo”. O jornal destaca também uma decisão do Tribunal de Segunda Instância sobre os serviços de massagem: “Panfletos não são pornográficos”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Business Daily conta na manchete que a China Continental deu autorização à Autoridade Monetária e Cambial de Macau para investir no mercado de capitais através do esquema destinado a investidores estrangeiros institucionais qualificados. Também na primeira página, a ameaça de uma associação de trabalhadores de casinos que diz que poderá partir para o protesto se o Governo não impuser com rigor o limite anual para o crescimento do número de mesas de jogo.

 

Parte significativa da capa desta terça-feira do Macau Post Daily é ocupada com a assinatura do acordo de transporte aéreo entre Macau e Taiwan. O jornal publica ainda na primeira página uma notícia sobre um filho de um negociante de arte da era Nazi que lançou um website com informações sobre obras descobertas na casa onde vive, que poderão ter sido retiradas aos verdadeiros proprietários.

 

O Macau Daily Times publica hoje uma reportagem sobre os alfaiates do território, que lamenta o declínio do sector. No rodapé da capa, chamada para a notícia sobre o encontro marcado para esta semana entre Xi Jinping e um político emblemático do Kuomitang de Taiwan.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O China Daily garante que a Dinamarca quer que Pequim tenha um papel maior no Ártico – nomeadamente em áreas como a exploração de minério, a pesca e o desenvolvimento de rotas marítimas. O jornal conta ainda que a ilha de Hainão enfrenta uma batalha difícil na captação de turistas estrangeiros. Outro tema em destaque na primeira página: “Autoridades condenam abusos contra turistas do Continente”, um título a propósito dos protestos em Hong Kong contra os visitantes oriundos da China.

 

Este é, aliás, o tema que faz a manchete de hoje do South China Morning Post: “O secretário-chefe e outros membros do Governo condenam a manifestação a pedir a restrição dos turistas, dizendo ser ‘humilhante’ para os residentes na China Continental e uma nódoa na imagem de Hong Kong”. Na fotolegenda, “o rosto do medo” – título para uma imagem que mostra uma estudante debaixo dos escombros de um edifício que ruiu parcialmente em Gyeongju, na Coreia do Sul. Pelo menos oito pessoas morreram. Teme-se que muitas mais estejam debaixo do edifício da Universidade de Estudos Estrangeiros de Busan. O tecto cedeu ao peso da neve quando 450 alunos estavam no local para assistir a um concerto.

 

O Standard diz que a polícia está a postos para deter os manifestantes que humilharam os turistas chineses que andavam às compras no domingo passado em Tsim Sha Tsui. O jornal reproduz as declarações do secretário para a Segurança de Hong Kong, que condena a atitude dos participantes no protesto contra os visitantes da China Continental.