Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Segunda-feira)
Segunda, 17/02/2014

Hoje não estão disponíveis os principais títulos em língua chinesa. Nos restantes jornais, os temas são variados – de excesso de turistas a escassez de mão-de-obra, passando pela justiça e acções de combate à prostituição na China.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Há mais possibilidades de trazer turistas para Macau”, escreve o Ponto Final em manchete, citando a directora dos Serviços de Turismo de Macau. A imagem da primeira página é uma espécie de auto-retrato em forma de cartoon: “Rodrigo é o melhor na Europa”.

 

No Hoje Macau, em foco Agnes Lam e Rui Leão: “Enérgicos contra o conluio”, escreve o jornal, a propósito das ideias defendidas pela professora universitária e pelo arquitecto ligados à Associação Energia Cívica acerca do projecto reservado para a zona norte da Taipa. No topo da página, à esquerda, “Chui Sai On diz não à ideia de Ambrose So” sobre a importação de croupiers.

 

O Jornal Tribuna de Macau puxa por uma entrevista de Stanley Au: “Problema da escassez de mão-de-obra foi criado pelo Governo”. Referência ainda à sessão de julgamento da passada sexta-feira que envolve responsáveis pelo Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais: “Nem sinal dos documentos das dez campas”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Business Daily dá espaço aos deputados que apelam para que o Governo Central e o Executivo local pensem na possibilidade de suspender as acções de promoção de Macau como destino de viagem. “Turistas estão a fazer com que a cidade esteja prestes a rebentar”, escreve o económico, que destaca ainda as declarações de Chui Sai On acerca de só poderem ser contratados croupiês locais.

 

O Macau Post Daily ocupa metade da capa com um texto sobre um fórum realizado ontem acerca da hipótese de ser criado um só exame para o acesso às universidades – a ideia não reúne consenso. Outro tema na primeira página do diário: “Encontradas peças de estátuas antigas no Egipto”.

 

“Sufrágio universal não significa eleições directas”, diz um académico ao Macau Daily Times. No destaque com fotografia, a neve no Japão, que causa mortes e impede a circulação.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

A edição local do China Daily dá grande destaque à maratona de Hong Kong – os atletas da Etiópia não se conformam com os resultados e reivindicam a vitória. A manchete é dedicada à justiça na China Continental: “Tribunais tentam melhorar eficiência”, lê-se nas gordas.

 

O Standard deixa um aviso aos condutores: tenham cuidado com o local que escolhem para estacionar automóveis e motociclos. A polícia está determinada em não deixar escapar infractores. Outro tema a merecer grande destaque na primeira página: um protesto que aconteceu ontem em Tsim Sha Tsui e que só não acabou em batalha campal porque a polícia interveio. De um lado, manifestantes que exigiam limites para o número de turistas; do outro, pessoas que saíram em defesa dos visitantes da China Continental.

 

O South China Morning Post conta que as acções contra a prostituição passaram a ter âmbito nacional, na sequência do escândalo de Dongguan. É uma luta contra “três pecados”: prostituição, jogo e droga. No destaque com imagem, a distinção do cinema chinês na Alemanha: no Festival de Cinema de Berlim, o Urso de Ouro foi para “Black Coal, Thin Ice”, do realizador Diao Yinan.