Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Jason Chao quer preservar a identidade portuguesa de Macau
Quarta, 12/02/2014

A influência da China Continental em Macau está a crescer. Quem o diz é Jason Chao. Por isso, o activista quer defender as características do território, em especial as de origem portuguesa.

 

“Queremos defender o nome da cidade e também queremos que os cidadãos entendam o valor dos nomes portugueses de alguns locais de Macau. Há muitos nomes em português que devem ser preservados”, defende Jason Chao.

 

O grupo Consciência de Macau marcou uma conferência de imprensa, para amanhã, no Largo do Senado (12h). A identidade local é o tema principal, depois de alguns residentes terem iniciado um movimento no Facebook para que a rede social alterasse o nome de Macau, que era identificado como “Aomen”.

 

A designação já foi alterada, confirmou Jason Chao. No entanto, o também presidente da Associação Novo Macau insiste que é preciso estar vigilante.

 

“Estamos preocupados com a influência do Continente que está a crescer em vários aspectos da nossa língua, o cantonês. Em muitos nomes e usos, também tememos que a influência do Continente se note mais”, argumenta Jason Chao.