Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Carlos Monjardino: "Não fui governador porque o PS não quis"
Domingo, 02/02/2014

O antigo encarregado de governo de Macau e presidente da Fundação Oriente, Carlos Monjardino, afirmou que não foi governador de Macau, no final dos anos oitenta, na sequência da demissão do então governador Pinto Machado, porque o Partido Socialista recusou essa hipótese. Foi o que disse Carlos Monjardino, num entrevista ao Jornal de Negócios, de Lisboa. “Estou convencido, hoje, que – não é que eu estivesse para aí virado – não fui governador de Macau porque o PS se opôs”.

Monjardino pronunciou-se ainda sobre as eleições presidenciais em Portugal agendadas para o início de 2016. “Hoje em dia tenho dois candidatos para o PS”, começou. “Há falta de um, tenho dois. Um é o Sampaio da Nóvoa (antigo reitor da Universidade Clássica de Lisboa), o outro é o Luís Amado embora ele tenha este problema, digamos, ideológico. É que ao nível da esquerda não pega, e ao nível da direita se calhar também não pega”.