Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Fundos de pensões de Macau e do BNU na CGA sem reservas
Terça, 30/07/2013

Os fundos de pensões do BNU e de Macau na Caixa Geral de Aposentações estão sem quaisquer reservas, revela o relatório de Acompanhamento da Execução do Orçamento da Segurança Social do Tribunal de Contas.

 

De acordo com o documento, citado pela agência Lusa, os fundos de Macau e BNU já não dispunham, no final do ano passado, de qualquer reserva. As reservas dos fundos do BNU foram esgotadas em Fevereiro e as de Macau chegaram ao fim em Agosto.

 

Desta forma, as responsabilidades destes fundos passam a ser suportadas por receitas provenientes do Orçamento do Estado (OE) ou por receitas próprias da Caixa Geral de Aposentações (CGA).

 

No caso do BNU, foram suportados 17,2 milhões de euros (de um total de 19,2 milhões de euros) de receitas provenientes do OE e, no caso de Macau, cerca de 3,1 milhões de euros (de um total de 12,8 milhões de euros) foram suportados por receitas próprias da CGA.

 

O número de ex-trabalhadores dos três dos fundos de pensões transferidos para a CGA que estão sem reservas – CTT, BNU e Macau, cujas pensões são desde a sua integração na CGA pagas por este organismo, atingiu no final de 2012 os 19.862 aposentados, menos 0,7 por cento do que no ano anterior.