Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

La Scala: nome de Steven Lo não consta nas agendas, diz CCAC
Quarta, 24/07/2013

O nome de Steven Lo não aparece nas agendas onde Ao Man Long terá anotado detalhes sobre pagamentos ilícitos. O investigador do Comissariado Contra a Corrupção (CCAC), a testemunha ouvida hoje no Tribunal Judicial de Base, diz nunca ter visto o nome do sócio da Moon Ocean acusado de corrupção.

 

A testemunha diz que o nome de Steven Lo não aparece junto às palavras “aeroporto” ou “terrenos”  nas agendas onde o antigo secretário, Ao Man Long, terá anotado detalhes sobre pagamentos ilícitos.

 

 O investigador do CCAC disse que viu os nomes “Lau”, “Jones Leng La Salle” e “STDM” entre outras empresas e empresários  mas nunca o de Steven Lo que é acusado de, juntamente com Joseph Lau, ter corrompido o antigo secretário para adquirir os terrenos onde estava a ser construído o projecto La Scala.

 

 Mas esta esta quarta-feira houve mais a favor da defesa do empresário de Hong Kong. Os advogados garantem que Ao Man Long não esteve em Macau no dia que a testemunha do CCAC diz ter havido um jantar entre o secretário e os dois empresários para supostamente montarem o esquema para a aquisição das parcelas em frente ao aeroporto. E para o provar usaram o registo de entradas e saídas do território de Ao Man Long que, segundo a defesa, mostra que o antigo secretário não estava em Macau no dia 22 de Junho, quando a testemunha diz ter acontecido o encontro.

 

O Ministério Público contrapõe e alega que há falhas no sistema de registo dos serviços de imigração. O procurador adjunto garante que Ao Man Long esteve em Macau nesse dia e promete que o CCAC vai apresentar documentos que o comprovam na próxima sessão do julgamento do caso La Scala. A próxima sessão está agendada para dia 29 de Julho, segunda-feira.