Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (quinta-feira)
Quinta, 18/07/2013

Casos de polícia preenchem as primeiras páginas dos jornais de Macau em língua chinesa, enquanto que os de língua portuguesa optam por destacar as derrapagens orçamentais em Pac On, os investimentos na Ilha da Montanha ou as dificuldades do ensino superior em Macau.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

No Va Kio, as honras de destaque vão hoje para o caso de uma criança de 6 anos de idade que roubou de casa 10 mil dólares de Hong Kong. Depois de ter exibido o dinheiro junto dos amigos, ficou sem ele, já que as outras crianças a roubaram.

 

Foco ainda apontado à apreensão invulgar em Macau de 34 quilos de marfim, em que foram detidos dois sul-africanos. Os Serviços de Alfândega acreditam que o destino do marfim seria a China.

 

Na primeira do Va Kio está em destaque, ainda, IongWeng Ian, a vice-presidente da Associação Geral das Mulheres de Macau apela à participação da sociedade na luta contra o tráfico humano, através da realização de uma exposição de fotografia.

 

Espaço, ainda, para os “anteneiros” que comunicaram ao Governo a intenção de cooperar com a TV Cabo.

 

O Ou Mun dá o maior destaque à apreensão de 34 quilos de marfim avaliados em 580 mil patacas.

 

Depois, grande destaque para o futuro viaduto que vai ligar o Jardim da Montanha Russa e a Avenida de Venceslau de Morais, e também para os “anteneiros” que aceitam um acordo com a TV Cabo.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

No canal chinês da Rádio Macau, há duas notícias que marcam a amanhã informativa:  está içado o sinal número um de tempestade tropical, e o arroz importado da Tailândia contém demasiados pesticidas.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

No Ponto Final, o maior destaque é dado ao título “Contas à deriva” – “Lau Si Io espera que o orçamento do terminal marítimo do Pac On ‘não ultrapasse muito o previsto’, fixado agora em cerca de 3,2 mil milhões de patacas.” O número, revelado pelo Comissariado de Auditoria, já supera em mais de cinco vezes o inicial.”

 

A dividir as atenções, o título “Lei deslocada do património” – “Os arquitectos Francisco Vizeu Pinheiro e José Maneiras têm muitas reticências sobre a possibilidade de deslocamento de imóveis, prevista na lei de salvaguarda do património.”

 

“Ensino superior da RAEM vai entrar em crise”, lê-se na manchete do Jornal Tribuna de Macau, que dá assim destaque a declarações de Lam Fat Iam, do Instituto Politécnico de Macau.

 

Na primeira do JTM, surgem ainda em grande foco as “Dúvidas na Lei do Património debatidas sob pressão”.

 

Espaço, também, para a notícia de que “Maioria dos ‘anteneiros’ aceitou cooperar com a TV Cabo”.

 

No Hoje Macau, a manchete diz “A ver a ilha por um canudo” – “Foram conhecidas as regras de investimento na Ilha da Montanha. Quem lá quiser pôr uma empresa terá de investir, no mínimo, 200 milhões de yuan e garantir um volume de negócios de 300 milhões por ano. As PME de Macau, a quem foram prometidos mundos e fundos, ficarão obviamente de fora”, escreve o jornal.

 

Grande destaque, ainda, para uma entrevista de Wan Kuok Koi, ou “Pan Nga Koi”, o “dente Partido”, à revista Next – o ex-líder da seita 14 Quilates libertado da prisão em Dezembro do ano passado diz que deu “muito dinheiro aos portugueses”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

“Elevado investimento é condição para fazer parte do parque de cooperação da Ilha da Montanha”, lê-se na manchete do Macau Daily Times, que tem ainda em foco a notícia de que “jovens de Macau ficam a conhecer a vida militar em Zhuhai”.

 

O Business Daily destaca na manchete as previsões da Autoridade Monetária: “Abrandamento no sector do jogo trava crescimento do PIB”.

 

Em foco, ainda, o título: “Não há promessas no orçamento para o terminal de Pac On”, e investigadores do Comissariado Contra a Corrupção “duvidam de Joseph Lau” no julgamento do La Scala.

 

No Macau Post Daily Independent, a notícia que domina diz respeito a um caso de polícia: “Serviços de Alfândega apreendem 34 quilos de marfim disfarçados em barras de chocolate”.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

No South China Morning Post, o tema principal é a carta aberta de um jornalista da agência de notícias oficial Xinhua ao Partido Comunista denunciando o presidente da empresa estatal China Resources por "corrupção envolvendo um enorme montante".

 

Outra notícia em foco nesta primeira: O Chefe do Executivo CY Leung convida cerca de 20 figuras para jantar, incluindo alguns pró-democratas moderados, de modo a dicutir reformas políticas.

 

O jornal The Standard dá o maior destaque hoje ao possível estado de espírito do secretário para as Finanças de Hong Kong, John Tsang, que estará “em baixo” devido aos comentários de um magnata, de que o governante é “um grande pecador” pela abordagem sovina às despesas públicas.

 

Já o China Daily, o jornal oficial chinês, dá conta na manchete de uma descoberta científica que dá força à teoria de que as dietas fazem bem à saúde: a restrição de calorias produz uma bactéria que pode aumentar a longevidade, revela um estudo.

 

Em grande, ainda, surge a notícia de que o Fundo Monetário Internacional prevê que a economia chinesa cresça este ano 7,75 por cento, ou seja, acima das previsões do Governo Central, que são de 7,5 por cento.