Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Governo arranca com regime de avaliação para os autocarros
Sexta, 12/07/2013

O regime de avaliação dos serviços de autocarros públicos entrou em vigor este mês. O Governo anunciou que será feito um estudo, entre Julho e Dezembro, para determinar os aspectos que as três operadoras têm de melhorar.

 

Entretanto, entre Janeiro e Maio, foi feito outro estudo, mas com um carácter preliminar, tendo a Reolian recebido uma nota negativa - de acordo com os parâmetros chineses abaixo dos 70 pontos. Se esta avaliação fosse integrada no regime de avaliação, a operadora poderia ser penalizada de acordo com os termos do contrato celebrado com o Governo.

 

Ku Weng Keong, representante da UMTEC, empresa dependente da Universidade de Macau, destacou os aspectos mais negativos dos serviços da Reolian. As notas mais baixas verificaram-se na “manutenção dos autocarros, nas irregularidades praticadas e na taxa de ocorrência de acidentes”. Por sua vez, a Transmac foi a empresa com a nota mais alta nesta avaliação preliminar, realizada através de inquéritos.

 

Ora, este mês, a equipa formada pela UMTEC, pela Universidade Chiao Tung de Taiwan, e ainda pela THI Consultants Inc. Macau Branch, já iniciou os trabalhos para o estudo principal ao novo modelo de serviços dos autocarros, em que serão avaliados 29 parâmetros. William Jen, professor da universidade Chiao Tung de Taiwan, sublinhou serem três os aspectos que sobressaem: a frequência dos autocarros, a fiscalização dessa frequência assim como a satisfação da população. Num comunicado dos Serviços de Tráfego pode ler-se que também a taxa de acidentes é um dos “factores com maior peso na avaliação”.

 

A equipa contratada para fazer o estudo, que custa 3,6 milhões de patacas, irá prosseguir com a pesquisa até 31 de Dezembro. Depois vai divulgar os resultados entre os primeiros três meses do próximo ano.

 

O Governo anunciou que os estudos, no âmbito do regime de avaliação do novo modelo de serviços, serão realizados semestralmente. De acordo com os Serviços para os Assuntos de Tráfego, os resultados negativos podem influenciar a actualização anual das tarifas às operadoras assim como a renovação dos contratos de concessão no futuro.