Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Governo ainda sem planos para terrenos do La Scala
Quarta, 03/07/2013

Lau Si Io assegura que o Governo não tem planos para os terrenos onde estava a ser construído o projecto La Scala embora já tenha sido declarado a nulidade dos actos de transmissão dos direitos resultantes da concessão e os actos praticados na sua revisão. Esta tarde na Assembleia Legislativa, em resposta a uma interpelação do deputado Au Kam San, o secretário para os Transportes e Obras Públicas diz que para além de “estar a decorrer uma acção judicial, existem alguns procedimentos legais obrigatórios que ainda não estão concluídos, por isso de momento não se deve pensar em nenhum plano concreto para estes terrenos”.

 

Mas o deputado Au Kam San não ficou satisfeito com a resposta e voltou a questionar o secretário que, embora cauteloso, admitiu que no futuro pode haver mudanças. “Resolvidas as questões juridicamente não afastamos a hipótese de reservar estes terrenos para efeitos de habitação. Mas agora sobre a utilidade que vai ser imprimida a este terrenos há um certo risco para essa declaração”, afirma Lau Si Io. 

 

As justificações não agradaram ainda assim aos deputados com Pereira Coutinho a dizer que parece haver receio de tomar decisões. “Porque é que tudo parece ter medo. Não há políticas. No futuro como é que vão resolver a utilização destes terrenos. Parecem todos tartarugas”, afirma o deputado.

 

De resto, esta tarde na AL, os deputados insistiram na falta de habitação pública querendo saber mais sobre os planos do Governo. Lau Si Io diz que a falta de terrenos continua a ser o maior problema de Macau e diz não ter muitas novidades face ao que já foi apresentado nas Linhas de Acção Governativa. “Se calhar não vou ter muitas novidades. É difícil de facto haver novidades para as habitações. Isto tem a ver com as necessidades da população, com os recursos dos solos. Eu não posso fazer magia de repente para criar muitos terrenos”, diz Lau Si Io.

 

O secretário voltou a frisar que ainda este ano haverá um novo concurso para habitação económica. Quanto aos novos aterros Lau Sio Io sublinhou que nos anteprojectos se prevê a construção de 73 mil fracções autónomas, mas não adiantou quantas podem ser destinadas a habitação pública.