Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

GP: Costa Antunes admite regras mais duras para subsídios
Sexta, 28/06/2013

Os critérios para atribuição de subsídios aos pilotos locais que correm no Grande Prémio de Macau, que vão manter-se na próxima edição, podem vir a ser mais exigentes no futuro. A possibilidade é admitida pelo coordenador da Comissão do Grande Prémio de Macau.

 

Em declarações aos jornalistas, Costa Antunes afirmou que “admitimos que estes critérios possam ser ainda mais rigorosos”, ou seja, “serem premiados apenas aqueles que atingirem determinados resultados em determinadas corridas. O que pretendemos é que haja um constante aperfeiçoamento e que os melhores consigam desenvolver-se.”

 

Desde o ano passado, os pilotos locai ficam obrigados a terminar a prova em que participam para poderem manter a ajuda financeira do Governo, regras que têm gerado muitas críticas, nomeadamente entre os pilotos.

 

Durante a apresentação da 60ª edição do Grande Prémio de Macau, que este ano realiza-se em dois fins-de-semana  – nos dias 9 e 10 de Novembro e de 14 a 17 do mesmo mês –, Costa Antunes defendeu que “a verdade desportiva tem que ser a prioridade de qualquer desportista e, portanto, não fazer uma competição de forma táctica. Por isso é que foram excluídos alguns, porque não se empenharam o suficiente nalgumas disciplinas.”

 

Costa Antunes reconhece que “o desporto tem sempre a possibilidade de haver um momento menos feliz, mas pretendemos através destes critérios que, de facto, sejam premiados aqueles que obtenham os melhores resultados.”