Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Droga: Número de detidos aumentou até Maio
Quarta, 26/06/2013

Até ao final de Maio, foram detidas em Macau 194 pessoas por crimes relacionados com drogas. Relativamente ao mesmo período de 2012, trata-se de uma tendência de aumento, revelam dados conhecidos hoje, Dia Internacional Contra o Abuso e Tráfico de Drogas, que será assinalado em Macau até Agosto.

 

Numa conferência dedicada à “Tendência de Drogas”, em que participaram responsáveis do Instituto de Acção Social, dos Serviços para os Assuntos de Justiça e da Polícia Judiciária, Iu Kong Fai, chefe da Divisão de Investigação e Combate ao Tráfico de Estupefacientes da força policia, revelou que, em 2012, até Maio, havia 113 pessoas detidas, enquanto que, nos primeiros cinco meses deste ano, esse número disparou para 194, ou seja, mais 81.

 

Ainda assim, no ano passado, o número de inscritos no Sistema de Registo Central de Toxicodependentes desceu para 584, uma redução de 7,7 por cento em relação a 2011.

 

Os dados, de acordo com o Instituto de Acção Social, indicam que o risco de abuso de drogas por parte dos jovens de Macau mantém-se num nível “moderado”. No entanto, o alerta: os jovens entre os 16 e os 18 anos de idade são os que enfrentam o risco mais elevado.Quanto aos que estão em desintoxicação, até Maio deste ano eram 434, enquanto que, ao longo de todo o ano passado, foram 548. O Instituto de Acção Social observa que há mais pessoas a procurar ajuda, e cada vez mais por problemas ligados ao consumo de “ketamina”.

 

Nesta conferência foi ainda deixado um alerta sobre as chamadas “novas drogas”, estupefacientes que não estão, ainda, tipificadas na legislação, o que leva Iu Kong Fai a  defender que a lei seja “actualizada”.

 

Também a chefe substituta do Departamento de Prevenção e Tratamento da Toxicodependência do Instituto de Acção Social deixa o alerta sobre as “novas drogas”: Hoi Va Pou considera que o nível de consciencialização para perigos que representam é ainda “demasiado baixo”.

 

No capítulo da prevenção, a Polícia Judiciária promete mais acções – periódicas e surpresas, com mais rusgas em bares de “karaoke” e em salões de jogos electrónicos, e também uma presença mais efectiva nas fronteiras, através da instalação de máquinas de “raio X”.

 

Enquanto isso, a maior aposta deste Dia Internacional Contra o Abuso e Tráfico de Drogas vai para a prevenção: até Agosto estão agendas diversas actividades que têm por objectivo manter os mais jovens ocupados durante as férias – ocupados a serem saudáveis.