Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Quarta-feira)
Quarta, 26/06/2013

Casos de polícia, as eleições legislativas deste ano e os protestos dos residentes de um edifício na Taipa por causa de um supermercado são alguns dos temas que hoje fazem as primeiras páginas dos jornais de Macau. Em Hong Kong, o assunto forte continua a ser Edward Snowden.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Va Kio dá hoje grande destaque a duas redes de prostituição descobertas no território: a PSP deteve 19 pessoas. Suspeita-se que quatro dos detidos eram responsáveis por controlar as redes. O jornal cita ainda a Polícia Judiciária sobre rumores de que há moeda chinesa falsa a circular em Macau – a PJ diz não ter indicações de que tal esteja a acontecer.

 

O Ou Mun opta por destacar as obras no Posto Fronteiriço de Gongbei e avança que se espera que as novas instalações possam entrar em funcionamento no final deste mês, ainda que apenas parcialmente, devido à falta de recursos humanos. O diário faz ainda referência ao número de acidentes de trânsito ocorridos nos primeiros cinco meses deste ano: a PSP registou 10 mil ocorrências. Há 280 peões que ficaram feridos e 90 por cento das vítimas são idosos. Espaço ainda no Ou Mun para uma decisão que está a deixar descontentes os utilizadores do Parque Central da Taipa: há moradores que se queixaram da música que é tocada no jardim, sobretudo por idosos, e apresentaram queixa ao Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais, que decidiu proibir a prática de instrumentos musicais no espaço. Os visados pela medida não gostaram.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi tem estado esta manhã a dar conta do sucesso do regresso à terra da Shenzhou 10. Noutro tema, mais perto de nós, foi publicado hoje em Boletim Oficial um despacho do secretário para os Transportes e Obras Públicas que autoriza a construção de seis edifícios destinados a habitação e comércio na Areia Preta. Os prédios vão ter 49 andares.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Business Daily diz hoje que os condutores estão a fazer inversão de marcha nos lugares de estacionamento – apesar da subida entre 50 a 60 por cento no arrendamento destes espaços, há cada vez maior relutância na aquisição, devido a incertezas no mercado.

 

O Macau Daily Times ocupa parte da capa com a apresentação da candidatura da lista Observatório Cívico: “Agnes Lam diz que a qualidade de vida em Macau está a deteriorar-se”.

 

Já o Macau Post Daily reproduz as acusações dos moradores do Flower City, na Taipa, que dizem que o supermercado ParknShop está a danificar a estrutura do edifício.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Universidade Cidade de Macau quer quadros de Portugal”, escreve o Jornal Tribuna de Macau em título. No destaque com imagem, um alerta: “Apanha de bivalves perigosos para a saúde”. Outros dois assuntos com chamada de primeira página: “Ho Wai Tim fez estudo ambiental para Coloane” e “Protesto no Facebook contra Florinda Chan”.

 

O Ponto Final cita na manchete as conclusões a que chegou o académico Eilo Yu: “Falta transparência” no processo eleitoral. Também na capa do diário, chamada para um texto sobre a Universidade de Coimbra: o jornal falou com um dos técnicos que integrou o gabinete de candidatura à classificação pela UNESCO, um arquitecto que agora vive em Macau.

 

O Hoje Macau escreve que “Em Macau vale tudo” – “Supermercado de Li Ka Shing acusado de não pagar condomínio”. O multimilionário é proprietário de um supermercado na Taipa que “está sob fogo dos inquilinos do prédio onde se encontra instalado”. Noutros destaques de capa, “Instituto Cultural confessa a sua total impotência” acerca da fábrica de panchões e “Agnes Lam apresentou lista e programa” às eleições de 2013.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O Standard ocupa metade da primeira página com o caso Edward Snowden. O secretário para a Justiça de Hong Kong, Rimsky Yuen Kwok-keung, falou pela primeira vez sobre o assunto, em resposta às acusações feitas pelos Estados Unidos.

 

O South China Morning Post também dá conta, na manchete, da posição do Governo de Hong Kong sobre a saída do território do antigo colaborador da CIA, mas prefere puxar pelas declarações de C.Y. Leung. O Chefe do Executivo exige aos Estados Unidos que clarifiquem as acusações feitas por Edward Snowden acerca da ciberespionagem norte-americana em Hong Kong.

 

A reacção da região vizinha à posição assumida por Washington após a saída de Snowden de Hong Kong também está em foco na primeira página da edição de hoje do China Daily, que preenche parte da capa com uma fotografia referente a outro tema: a forte chuva que se fez sentir ontem em Nanjing, a capital da província de Jiangsu, tornou muito complicada a circulação nas ruas.