Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

2ª feira arranca maior convenção académica vista em Macau
Terça, 18/06/2013

O maior evento académico alguma vez visto em Macau arranca na segunda-feira. A Convenção Internacional de Académicos da Ásia é, este ano, organizada pela Universidade de Macau e pela Fundação Macau. A iniciativa traz ao território cerca de 1.200 participantes de todo o mundo.

 

O grande destaque da iniciativa são os painéis sobre a Ásia. Em quatro dias, vão ser realizados 350, no centro de convenções do Venetian.

 

A organização espera cerca de 1.200 pessoas, que vêm de 56 países e regiões, entre os quais historiadores, curadores de museus, autoridades governamentais e académicos. O secretário-geral do comité de organização da 8ª Convenção Internacional de Académicos da Ásia realça a vinda de representantes de prestigiadas universidades como Harvard, Princeton e Cambridge.

 

Tak-Wing Ngo, também professor de Ciência Política da Universidade de Macau, afirma que a convenção vai focar-se “nos vários aspectos do desenvolvimento asiático, como a história, a cultura, o desenvolvimento social, a transformação económica, a reforma política e as questões ambientais”. O organizador destaca os painéis sobre o património cultural, em que participa “um dos mais reconhecidos académicos da área”, e outro sobre o desenvolvimento dos casinos na região, como “importantes para Macau”.

 

Para Tak-Wing Ngo a convenção é ainda uma oportunidade para a cidade mostrar o que vale. “Macau pode ser um importante fórum para o diálogo intelectual e tem feito isso há décadas. Tem sido pioneira no papel de ponte entre o Ocidente e o Oriente, um cruzamento entre diferentes culturas. Hoje em dia, tendemos a esquecer-nos desta mais-valia e olhamos para a cidade só como um sítio de jogo, onde circula muito dinheiro, mas essa não é a imagem verdadeira e genuína”, afirmou.

 

A entrada custa 640 patacas, havendo a oportunidade da compra de um passe para os quatro dias no valor de 2.400 patacas, com desconto para estudantes. No entanto, há iniciativas paralelas que serão gratuitas, como o concerto de homenagem ao missionário Matteo Ricci, que mistura música clássica e moderna do Oriente e Ocidente.

 

Além disso, a organização vai realizar também no Venetian uma feira do livro, apenas com obras académicas, e exibir documentários relacionados com a região. Preparadas estão ainda duas exposições, uma interactiva sobre o Império Otomano e influências na Ásia-Pacífico, e outra de peças de arte de Macau.

 

Durante a Convenção Internacional de Académicos da Ásia serão ainda entregues prémios às personalidades que mais contribuíram para os estudos asiáticos. O orçamento para a convenção está estimado em cerca de 6 milhões de patacas.