Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Investimento: China quer modelos de negócio criativos
Quinta, 06/06/2013

O vice-presidente do Banco da China de Exportação e Importação interveio, hoje, no Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-Estruturas, que decorre no Venetian, distribuir conselhos sobre boas práticas de investimento. 

 

Aos governantes aconselhou um quadro legal claro, estável, planos de desenvolvimento concretos, mais colaboração entre sector público e privado. Tudo para que o ambiente de investimentos seja transparente e apetecível. 

Aos empresários, Zhu Hongjie também deixou recomendações: uma visão mais integrada, uma forte capacidade técnica e legal e, sobretudo, encontrar formas criativas para os modelos de negócios. Zhu considera que estes são factores importantes para a integração global.

 

 “A diversificação da capacidade e a versatilidade das nossas companhias é muito importante para nos integrarmos numa prática global. O nosso modelo de negócio é bastante importante para melhorar os nossos projectos de investimento e, muitas vezes”, acrescentou o banqueiro, “as necessidades de investimento não são satisfeitas”. Por isso, “precisamos de novas formas de fluxos de capitais e de recorrer a mão-de-obra importante para completar todos os nossos projectos”.

 

Na sessão de abertura esteve, também, Francis Tam. O secretário para a Economia foi ali defender a importância da cooperação e do investimento em infra-estruturas como forma de enfrentar uma situação de incerteza e risco no panorama internacional. Tam lembrou a propósito todos os investimentos em curso na RAEM, desde o metro de superfície à ponte Hong Kong- Zhuhai – Macau, e disse estar convencido de que estes serão factores de criação de emprego e riqueza. Na inauguração esteve também o Chefe do Executivo mas Chui Sai On limitou-se a dizer umas palavras de circunstância e saudar os participantes.