Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Crimes relacionados com drogas aumentam mais de 70%
Sexta, 10/05/2013

A tutela da Segurança divulgou esta tarde o balanço da criminalidade nos primeiros três meses do ano. Em termos gerais, a criminalidade aumentou 2,7 por cento, no total houve 3.236 crimes, mais 85 do que em igual período do ano passado. Apesar do balanço não incluir o mega caso de apreensão de cocaína, por ter ocorrido no início deste mês, os dados mostram uma tendência de aumento dos crimes relacionados com drogas entre Janeiro e Março.

 

De acordo com o gabinete para a Segurança, houve uma subida de 70,3 por cento nos crimes que envolvem drogas. Durante o primeiro trimestre deste ano, foram registados mais 26 casos de tráfico (63 no total) e mais um de consumo (72), comparativamente aos primeiros três meses do ano passado.

 

O debate na sociedade sobre os crimes relacionados com droga tem-se intensificado recentemente na sequência da detenção de cinco alunos do ensino secundário por suspeita de tráfico de droga. Na conferência de imprensa de hoje, o secretário Cheong Kuoc Vá prometeu medidas para garantir férias seguras aos alunos. “Vamos promover um conjunto de acções de patrulha e policiamento preventivo, assim como adoptar uma série de medidas de investigação para prevenir e combater os crimes de droga. Ao mesmo tempo iremos fortalecer a ligação e cooperação com as escolas e a comunidade”. 

 

Cheong Kuoc Vá realça que a comunicação entre a polícia, as escolas e os pais também é fundamental no combate ao consumo de droga entre os mais jovens.

 

O secretário também revelou que a Segurança já entregou um parecer para a revisão da lei de combate à droga, que está a ser feita pelo Instituto de Acção Social. No entanto, Cheong Kuoc Vá não quis revelar a posição da tutela, nomeadamente no que toca à possibilidade de agravamento das penas. “Neste momento, não tenho o parecer em mãos. Mas é outra tutela que trata da alteração, estando a ouvir muitos serviços públicos. As autoridades policiais são mais uma entre essas entidades”.

 

Cheong Kuoc Vá disse apenas que foi sugerida a inclusão de novos tipos de droga nos anexos do diploma. A pena máxima na actual lei anti-droga é de 16 anos.