Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Coutinho: Hospital público parece “centro de refugiados”
Sábado, 27/04/2013

As urgências do hospital público parecem um “centro de refugiados”. A comparação é feita pelo deputado Pereira Coutinho, que diz que o sistema de saúde está a falhar. O presidente da Associação de Trabalhadores da Função Pública de Macau tem uma explicação: o São Januário está a ser estragado intencionalmente.

 

“Há vários anos, desde a Administração portuguesa até ao presente, que estão propositadamente a estragar o hospital público para desviar a clientela para o Kiang Wu. Entretanto, a Universidade de Ciência e Tecnologia está a beneficiar de subsídios chorudos e também viu que é um bom mercado. Entre eles começaram a digladiar-se, por isso é que se criaram as urgências fictícias do hospital universitário”, aponta.

 

Convidado desta semana do programa Rádio Macau Entrevista, o deputado faz uma avaliação negativa da prestação do Chefe do Executivo neste último ano. Numa escala de zero a 10, dá quatro pontos.

 

“Dei sempre nota positiva, mas este ano dou uma nota negativa, pelo facto de Chui Sai On não ter coragem de assacar responsabilidades aos titulares dos principais cargos, e por não ter a coragem de assumir os erros e os fracassos da máquina administrativa. De nada vale dizer que temos uma preponderância da liderança do Chefe do Executivo, mas por outro lado, não ter de assumir responsabilidades.”

 

O programa Rádio Macau Entrevista foi transmitido hoje e está disponível neste site.