Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Economia: Deputados querem mais português
Segunda, 22/04/2013

 

Na Assembleia Legislativa, três deputados defenderam hoje que o Governo deve investir mais no ensino do português como vantagem competitiva para a economia de Macau. Por isso, pediram a criação de uma disciplina de língua portuguesa no ensino secundário.

 

As razões dos deputados Kou Hoi In, Cheang Chi Keong e Fon Chi Keong são simples. Macau tem vindo a conquistar uma posição enquanto plataforma de serviços e comércio entre a China e os países lusófonos e, como falta gente bilingue, em especial na área jurídica, os três deputados, pela voz de Kou Hoi In, entendem que o desenvolvimento da RAEM não pode passar sem ter mais falantes de português. “Macau está a fazer esforços por se transformar numa plataforma de serviços para a cooperação comercial entre a China e os países lusófonos mas”, observou Kou Ho In, “a fim de desenvolver a vantagem dessa plataforma é necessário formar mais pessoal bilingue. Todavia, há falta de bilingues na área jurídica”. Por isso, “é necessário aumentar os cursos de formação sobre língua portuguesa apoiando os alunos ou trabalhadores interessados em estudar português”. Daqui a proposta dos três tribunos. “O Governo deve cooperar com as instituições educativas para organizar cursos de aprendizagem de língua portuguesa e pensar em acrescentar uma disciplina de ensino dessa língua no nível secundário complementar”.

 

Não se trata apenas apostar no bilinguismo para amparar a diversificação da economia. Macau também deve criar um sistema de formação de talentos em cooperação com instituições da China continental e atrair gente capaz de trazer sangue novo à diversificação económica da região.