Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Terça-feira)
Terça, 26/03/2013

Os jornais locais dividem atenções entre o preço fixado para o gás natural e a reacção da sociedade ao projecto de lei sobre a união civil entre as pessoas do mesmo sexo. Em Hong Kong, o destaque vai para a decisão do tribunal de rejeitar o pedido de dois ajudantes domésticos a residência permanente.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun destaca, na primeira página, o gás natural. O matutino escreve que o preço do gás natural é mais baixo do que o do gás a petróleo - uma diferença de preços que atinge os 48 por cento. Sobre o tema, o diário realça ainda que as autoridades alertam para o facto do gás natural ser “mais seguro e mais amigo do ambiente”. O Ou Mun frisa também que a habitação pública de Seac Pai Van vai ser a primeira construção equipada com instalações de gás natural. Além do gás natural, na habitação pública serão igualmente instaladas luzes LED e utilizada água reciclada.  

 

No título principal, o Va Kio dá destaque à pensão para idosos que aumentou para 3 mil patacas por mês, com efeitos retroactivos a 1 de Janeiro de 2013. Noutro título lê-se que, a partir de hoje, os residentes e os turistas podem consultar em tempo real a situação do funcionamento dos postos fronteiriços através da internet. O Va Kio realça ainda que, amanhã, o Gabinete de Apoio ao Ensino Superior organiza uma conversa entre a directora dos Serviços de Turismo e os estudantes do sector. A conversa é feita através do “blogue para os estudantes do ensino superior de Macau”.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi vira as atenções, nesta manhã informativa, para um terramoto de 6.2 na escala Richter, que atingiu a Guatemala. A Rádio informa que, para já, não há registo de feridos, mortos ou danos materiais. A Ou Mun Tin Toi anuncia também que inaugura hoje o simpósio com o nome “Um país, dois sistemas”, que decorre na Torre de Macau.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Transexuais esquecidos”, escreve o Hoje Macau no título principal. Jason Chao, co-fundador do grupo de defesa dos direitos LGBT – lésbicas, gays, bissexuais e transexuais – entregou ontem uma petição à Assembleia Legislativa a pedir que os cidadãos transexuais sejam incluídos no projecto de lei de união civil entre as pessoas do mesmo sexo. Noutro destaque lê-se: “CTM promete fibra óptica em todas as casas”.

 

A manchete do Jornal Tribuna de Macau é feita com o mesmo tema. Mas o jornal destaca a “reacção católica à união gay”. Na véspera da discussão na generalidade do projecto de lei sobre a união civil entre as pessoas do mesmo sexo, um pequeno grupo já anunciou que vai recolher assinaturas contra a legalização das uniões entre pessoas do mesmo sexo. O destaque fotográfico diz “mercado livre no gás natural”.  

 

O Ponto Final diz em manchete “voto mais apertado”. O Governo quer provas de actividade e relatórios mais pormenorizados por parte das associações que pretendam votar ou ser eleitas por sufrágio indirecto. “Fronteira on line” é o título da fotografia.  

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Business Daily escreve em manchete “Gás natural desafia gabinete energético”. O Gabinete para o Desenvolvimento do Sector Energético fixou o preço do gás natural mais baixo do que do gás a petróleo, mas “avisou que o valor pode subir”. O gás natural está a ser vendido a preços que variam entre as 5,86 e as 6.40 patacas por metro cúbico.  

 

O Macau Daily Times coloca em grande plano a derrota judicial das ajudantes domésticas em Hong Kong que lutavam pela residência permanente. Uma situação que também se aplica a Macau. Noutro destaque, o jornal diz que os ganhos da CTM foram de 969 milhões.  

 

“Polícia apanha trio feminino por roubo no COTAI”, é a manchete do Macau Post Daily. As mulheres de Hong Kong “admitiram” ter roubado bens de luxo de um centro comercial, que valem 238 mil dólares de Hong Kong. Noutro título, o diário diz que o Governo vai implementar regras para as lojas de animais e para as licenças dos veterinários, assim que a “demorada” lei de protecção dos animais entre em vigor.  

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

“Ajudantes domésticos falham pedido pelo direito de residência permanente”, diz a manchete do South China Morning Post. O Tribunal Superior de Hong Kong nega o pedido a dois não residentes, “reafirmando que o Governo está certo em impor medidas de controlo à imigração”. A “decisão do tribunal acaba com saga de dois anos” de Evangeline Vallejos e Daniel Domingo, que trabalham em Hong Kong há mais de duas décadas, sublinha ainda o diário.

 

O mesmo tema faz a manchete do Standard . O jornal escreve que o tribunal superior “fechou a porta” ao direito de permanência a mais de 300 mil trabalhadores não residentes.

 

O China Daily destaca as palavras do presidente chinês Xi Jinping sobre África. O título é “Xi realça destino compartilhado”. O líder da China “promete expandir as relações” com países africanos, enquanto as “ligações se tornam cada vez mais importantes”. Xi Jinping também quer “ver melhoradas” as relações dos outros países com o continente africano. Na fotografia aparece o primeiro-ministro chinês. Li Keqiang está “focado no consumo”, escreve o jornal. Li anunciou um investimento de 10 biliões de renminbi na importação de bens e serviços nos próximos cinco anos, com o objectivo de “impulsionar o consumo doméstico”.