Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

CCAC com mais divisões para agilizar combate à corrupção
Sexta, 15/03/2013

O Conselho Executivo concluiu os trabalhos relativos a um regulamento administrativo que altera a orgânica do Comissariado Contra a Corrupção (CCAC). O objectivo é agilizar o combate à corrupção no sector privado, de acordo com as explicações de Leong Heng Teng.

 

O porta-voz do Conselho Executivo justifica as alterações propostas com o alargamento das funções do organismo de investigação ao combate à corrupção no sector público, no sector privado e ainda às tarefas da provedoria de justiça.

 

Está previsto haver mais um departamento de investigação, além dos dois já existentes, dedicado em exclusivo à corrupção no privado.

 

O regulamento a que o Conselho Executivo deu agora luz verde prevê ainda a criação de uma divisão de Declaração de Bens Patrimoniais e Interesses.

 

Actualmente, o Comissariado contra a Corrupção tem 222 funcinários. As alterações agora propostas sugerem que o número de trabalhadores aumente para 250.

 

Na reorganização agora proposta, outra novida é a passagem da dependência da Divisão de Informações, que está subordinada actualmente à Direcção dos Serviços Contra a Corrupção e deverá passar a funcionar sob a alçada directa do comissário Vasco Fong.