Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Governo propõe aumentos de 6,06 % para a função pública
Sexta, 15/03/2013

O Conselho Executivo deu luz verde à proposta do Governo de actualização dos vencimentos e pensões de aposentação e sobrevivência dos trabalhadores da função pública no valor de 6,06 por cento, ou seja, propondo que o valor do índice 100, de 6600 patacas, passe para 7 mil patacas.

 

De acordo com o porta-voz do Conselho Executivo, Leong Heng Teng, a proposta deverá entrar em vigor em Maaio, e “pode assegurar que os valores reais auferidos por parte dos trabalhadores da administração pública não seja afectados pela subida de preços”. No ano passado, a taxa anual da inflação foi de 6,11 por cento.

 

Ouvido pela Rádio Macau, Pereira Coutinho, deputado e presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública, associação auscultada pela Comissão de Avaliação das Remunerações dos Trabalhadores da Função Pública, afirmou que a proposta de aumento “é inferior à inflação e não chega”.

 

Coutinho defende que “o Governo ainda está em dívida para com os trabalhadores da função pública em 4,5 por cento, de acordo com os cálculos efectuados por reputados economistas de Macau. Se se contabilizar todas as actualizações desde o estabelecimento da RAEM, e se subtrair o valor da inflação, vai ver que ainda falta 4,5 por cento para repor o poder de compra dos trabalhadores”.

 

Com a proposta de aumento de 6,06 por cento, o Executivo prevê gastar 633 milhões de patacas.