Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Líder chinês pede mais patriotismo a Macau e Hong Kong
Quarta, 06/03/2013

Yu Zhengsheng, membro do Comité Permanente do Politburo e escolhido para dirigir o presidium do Comité Central da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC), deixou hoje um aviso a Hong Kong, que Macau ouviu por arrasto. O político chinês sublinhou que as duas regiões administrativas especiais têm autonomia, mas não são independentes.  

 

Yu Zhengsheng pediu união e mais patriotismo aos delegados à CCPPC, durante uma reunião com os membros que representam Macau e Hong Kong. “Patriotismo, amor à pátria, unidade, o espírito de união entre os próprios delegados e outras forças tradicionais que também existem em Hong Kong e que devem remar na mesma direcção”, resume Leonel Alves, representante de Macau na estrutura consultiva.

 

De acordo Ambrose So, Yu Zhengsheng percebe que haja conflitos, mas também entende que é do interesse de todos ultrapassar as divergências. "Afirmou que há vários conflitos e diferenças de opinião nos dois territórios, o que diz ser muito normal. Logo, é importante que os governos e os deputados cultivem um espírito de conquista do apoio da população em relação às diferentes políticas, para que se resolvam esses conflitos.”

 

Leonel Alves afasta que Hong Kong tenha recebido um puxão de orelhas, mas admite que o discurso do dirigente chinês esteve lá perto. “Parece-me que é um reflexo daquilo que se passa neste momento em Hong Kong, inclusive entre os delegados que, muitas vezes, perante questões idênticas, não se comportam da mesma maneira”, analisa.

 

No fundo, resume Francis Lui, delegado por Hong Kong, o Partido Comunista Chinês pede às duas regiões administrativas especiais que ponham de lado as diferenças em nome do interesse de todos. "Está a pedir-nos que nos concentremos não em encontrar diferenças, mas que haja uma união naquilo que temos de fazer juntos, para melhorar Hong Kong e Macau."