Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Arrancou a 12ª Conferência Consultiva Política
Domingo, 03/03/2013

Conhecer a situação real do povo para fazer um melhor trabalho. É a sugestão de Jia Qinglin, o presidente da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC) ao longo dos últimos cinco anos, e que agora se prepara para abandonar o cargo.

 

Arrancou, hoje, a 12ª CCPPC, no Grande Palácio do Povo, em Pequim. Jia Qinglin exortou o principal órgão de consulta do regime chinês a promover melhorias processo de auscultação.

 

No discurso de quase uma hora, houve uma breve referência a Macau e Hong Kong, tendo Jia afirmado que “devemos manter um contacto próximo com os membros da CCPPC de Macau e de Hong Kong e levá-los a desempenharem na totalidade o papel que têm no desenvolvimento da economia, na melhoria da qualidade de vida das pessoas, no avanço da democracia e na promoção da harmonia das Regiões Administrativas Especiais e na agenda do país.”

 

Sobre os últimos cinco anos de trabalho da CCPPC, o balanço do presidente é positivo: “Fizemos progressos sólidos no desenvolvimento do sistema de cooperação multipartidária e de consulta política, sob a liderança do Partido Comunista Chinês e desenvolvemos efectivamente a democracia consultiva na CCPPC.”

 

Para o futuro, Jia deixou um aviso na linha do que já tinha sido dito por Xi Jinping, em Novembro, durante o congresso do Partido Comunista Chinês: “Devemos melhorar de facto e promover tanto na teoria como na prática a máxima do partido, sobretudo trabalhando em nome dos interesses das pessoas, sermos pragmáticos, honestos e sérios e adoptarmos uma forma de trabalhar que torne mais científico o trabalho da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês.”

 

Hoje, mais de 2 mil e 200 membros iniciaram um mandato de 5 anos na 12ª CCPPC. De Macau há 29 representantes. Ao longo dos próximos nove dias, além de apresentar sugestões de medidas, vão ainda eleger um presidente e vice-presidentes. Será no próximo dia 11. Nessa altura, o ex-Chefe do Executivo, Edmund Ho confirma se vai continuar a ser um dos vice-presidentes do órgão consultivo.