Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 01/03/2013

As atenções na imprensa local centram-se nas estatísticas sobre os casos de violação, divulgadas pelo Ministério Público. Os jornais de Macau destacam ainda o Macau Pass, que a partir de Abril pode ser usado também em Guangdong.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun destaca o Macau Pass, que vai poder ser usado também em Guangdong. A partir de Abril, tanto os residentes locais como os cidadãos da província vizinha vão poder usar o Macau Pass nas lojas de conveniência e nos autocarros públicos, nos dois lados da fronteira. E foi num autocarro público de Macau que, ontem, o vice-governador de Guangdong experimentou a funcionalidade do cartão. Liu Zhi Geng disse ainda esperar que, no futuro, o cartão tenha a função de Union Pay e possa ser utilizado em todo o país.

 

O Va Kio realça que, em 2012, o Ministério Público (MP) autuou mais de 12 mil processos – um número que tem aumentado nos últimos três anos. O MP indicou ainda que tem crescido o número de casamentos por conveniência, estando esta situação relacionada com os benefícios sociais de Macau. Nos últimos três anos, foram autuados 187 casos deste tipo. O Va Kio dá igualmente destaque aos crimes de abuso sexual. O MP revelou que, entre 44 inquéritos de crimes sexuais, 27 dizem respeito a violações.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi destaca, nesta manhã informativa, que mais de 60 por cento dos veículos ainda não pagaram o imposto de circulação este ano.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Violação sem castigo” diz, em manchete, o Ponto Final – o Ministério Público (MP) recebe anualmente 20 a 30 processos por violação, mas em 2012 conseguiu apenas deduzir acusação em quatro. No título do destaque fotográfico lê-se “crime público colhe argumentos”. Melinda Chan pede ao Governo que “reconsidere” e vai tentar “convencer os outros deputados” a forçarem a classificação de crime público para a violência doméstica.  

 

O Hoje Macau também destaca o mesmo tema. O título principal é “ponderação a quanto obrigas” – a possibilidade da violência doméstica “ser considerada crime público ainda se encontra em cima da mesa”. Na primeira, ainda em foco a entrevista a Agnes Lam, que afirma que “se não for candidata às eleições, votará na Novo Macau”. Os pedidos de residência estão ainda em foco, com o jornal a referir que o “IPIM fala em mais especializados”.

 

“Três desejos e um obrigado especial” é o que escreve o Jornal Tribuna de Macau em manchete, a propósito da despedida do cônsul-geral de Portugal em Macau e Hong Kong. Numa cerimónia que assinalou o final do seu mandato, Manuel Cansado de Carvalho agradeceu ao Governo da RAEM o apoio à Escola Portuguesa e fez um apelo ao reforço do papel “activo estratégico” atribuído à comunidade portuguesa. Numa das chamadas de primeira, o JTM escreve ainda que “presidente do Politécnico vai pedir a Pequim mais espaço para a língua portuguesa”.

 

O Clarim escreve em manchete: “Macau unido a Bento XVI” – Paraliturgia juntou comunidade católica na Sé Catedral. Ainda em chamadas de primeira página, lê-se no semanário: “Violência doméstica – Melinda vota contra”, “Sales Marques questiona papel da RAEM”; e “Arlinda Frota, a embaixatriz do batik”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Business Daily puxa para a capa “Macau Pass além-fronteira”. O cartão vai poder ser usado dos dois lados da fronteira para a aquisição de itens baratos, como viagens nos autocarros públicos e produtos nas lojas de conveniência. O diário económico escreve ainda que a Macao Water acredita que os seus lucros caíram uma percentagem de dois dígitos em 2012. A operadora reiterou o pedido, feito em Maio do ano passado, de aumento das tarifas em 26,2 por cento.

 

A manchete do Macau Daily Times diz “Barcos da Neptune alegadamente ligados a Bo Xilai e outros”. O casino cruzeiro, operado pelo promotor de jogo de Macau Neptune Group Limited, estará ligado a “transacções económicas ilícitas”, escreve o jornal. As transacções envolvem igualmente “uma longa lista” de políticos influentes do Governo chinês. O Times traz ainda na primeira página uma afirmação da directora da Capitania dos Portos que apelida de “excessivo” o pedido de aumento de tarifas proposto pela Macao Water.

 

O Macau Post Daily avança que “uma empregada vietnamita foi detida por magoar um bebé”. O bebé tinha sete meses quando alegadamente se deu o incidente, que deixou a criança com a cabeça “muito inchada” e uma “pequena fractura no crânio”. Os pais apresentaram queixa na polícia em Setembro e a mulher acabou por ser levada para a esquadra pela Polícia Judiciária. Na primeira página está ainda outro caso de polícia – “Taiwanês apanhado no aeroporto na posse de mais de um quilo de drogas”.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

A manchete do South China Morning Post diz que foi “retirada a lista de terrenos para venda de casas” – “Governo assume controlo total da oferta de terrenos” ao acabar com sistema de pedidos para os promotores, que funcionava desde 1999. Na fotografia, é dado destaque ao Papa que renunciou. A imagem capta o momento do discurso de despedida de Bento XVI, para os cardiais do Vaticano, em que o Papa promete “reverência e obediência” ao sucessor.

 

O China Daily escreve que a Assembleia Popular Nacional vai analisar um plano de reorganização apresentado pelo Governo Central, que visa a burocracia na economia. O objectivo principal do plano é a simplificação dos aparelhos do Governo que possam ter sobreposição de funções. No destaque fotográfico, vários cidadãos chineses lutam contra o vento forte que se tem feito sentir na China, nos últimos dias.

 

Na edição de hoje, o Standard escreve que “vai ser menos dura a acusação para o mais novo dos irmãos Kwok e para Rafael Hui”, um antigo secretário-chefe. O diário sublinha que as autoridades deixaram cair a acusação conjunta de alegada conspiração para o favorecimento de um funcionário público. Na próxima sexta-feira, o Ministério Público vai informar o tribunal das novas acusações que enfrentam o vice-presidente da Sun Hung Kai Properties e o antigo membro do Governo.