Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Terça-feira)
Terça, 29/01/2013

As primeiras páginas dos jornais locais destacam hoje a Sands e as declarações do director executivo da empresa, Edward Tracy, na conferência de imprensa sobre a inauguração do Sheraton. Em Hong Kong, os diários falam do acordo entre Pequim e a banca da região vizinha para a construção da “Manhattan do Rio das Pérolas” e também do aumento das alergias aos alimentos entre as crianças.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Va Kio dá atenção ao 16º Encontro de Trabalho sobre a Cooperação entre os Órgãos de Segurança Pública do Interior e as Autoridades Policiais de Macau, após o retorno de Macau à Pátria, que decorreu em Zhuhai. O jornal coloca em grande plano ainda dois casos de polícia: um sobre a detenção, pelos Serviços de Alfândega, de um residente de Macau no posto transfronteiriço das Portas do Cerco, que transportava carne de duas ovelhas, 15 frangos e 15 pombos; outro sobre a detenção, pela polícia, de dois homens e uma mulher, que alegadamente agrediram um homem, que disse não ter dinheiro para pagar umas massagens, feitas num estabelecimento ilegal.

 

O Ou Mun também faz um título com crime, lendo-se que um motorista de táxi foi detido por suspeita de fogo-posto a um automóvel no silo do Edifício Veng Fu Shan Chuen, na Rua da Penha. O diário diz ainda que o primeiro dia de funcionamento do Plano Provisório de Apoio às Mães e Bebés decorreu com “sucesso”, tendo sido registada a participação de 539 pessoas.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi noticia, nesta manhã informativa, que as autoridades de Macau prometem “mais eficiência” na fiscalização dos preços dos bens da população.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“CGD offshore passa a sucursal” é o título principal do Ponto Final. A offshore da Caixa Geral de Depósitos em Macau vai passar a constituir-se como sucursal do banco matriz português a partir da próxima sexta-feira, deixando de estar legalmente constituída no território e de ter capital próprio, sublinha o matutino. No destaque fotográfico lê-se “mais 200 mesas no Sands”, com algumas destas a poderem entrar em funcionamento “antes ou durante o Ano Novo Chinês”. Manuel das Neves, da Inspecção e Coordenação de Jogos, lembra, no entanto, que isso depende ainda de “um pedido oficial” e de “informações adicionais” da operadora.

 

O Jornal Tribuna de Macau diz em manchete que “Chui Sai On tem quase 20 assessores”. Especialistas ouvidos pelo JTM criticam o sistema de escolha dos assessores, pedem “transparência e rotatividade” nos cargos. Na fotografia alusão a uma sala de aulas com o título “DSEJ vai investir forte na cultura portuguesa”. Ao jornal, a assessora técnica do organismo diz que “há uma tentativa” de aumentar o número de falantes de português e que se esperam projectos “de grande envergadura”. O diário também destaca a Sands na primeira, escrevendo que a operadora “trouxe para Macau ex-agente do FBI contratado para travar lavagem de dinheiro”.

 

“As medalhas malditas” fazem a manchete do Hoje Macau. O deputado Pereira Coutinho acusa a Assembleia Legislativa de censura, depois de lhe ter sido pedido que retirasse uma interpelação sobre a atribuição de medalhas ao director dos Serviços de Saúde e ao Chefe do Corpo de Bombeiros. A Assembleia justifica que o assunto dirá unicamente respeito ao Chefe do Executivo. A fotografia de primeira página remete para uma reportagem que o jornal publica hoje, intitulada “em quem votam os eleitores do Continente?”. Numa das chamadas lê-se ainda que “Grey2k USA fala de quebra de receitas nas apostas” nas corridas do Canídromo.  

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

“Classe sanduíche de Macau tem baixos índices de felicidade”  - é o que revela uma sondagem citada na edição de hoje do Macau Post Daily e relativa ao grupo de residentes com rendimentos mensais que variam entre as 20 mil e as 40 mil patacas. Ainda na primeira página deste jornal, destaque mais uma vez para o Brasil: “polícia detém proprietário da discoteca depois do inferno” – uma alusão ao incêndio que resultou na morte de mais de 230 pessoas.

 

No Business Daily lê-se que o Governo não considera que os ajustes concertados nos preços do gás sejam um problema. As empresas do sector estão a fixar preços de forma uniforme, o que já mereceu as críticas do deputado Chan Meng Kam, mas as autoridades garantem que não há nada de ilegal no caso. O diário económico conta ainda que o salário mediano dos trabalhadores de Macau aumentou quase três vezes no ano passado - ano em que a inflação continuou num nível elevado.

 

O Macau Daily Times destaca o sector do jogo na manchete: “Sands consegue mais 200 mesas de jogo; a nova torre do Sheraton já está concluída.” A notícia refere ainda que a Sands China contratou três antigos agentes do FBI para ajudar no combate à lavagem de dinheiro – um dado revelado pelo director executivo da empresa, Edward Tracy. A actualidade internacional também tem lugar de honra na primeira página: “confrontos no Egipto continuam; há mais de 50 mortos”.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

A manchete do South China Morning Post diz que “bancos têm luz verde para 2 mil milhões de yuan em empréstimos em Qianhai”. Ao todo são 15 bancos de Hong Kong que vão emprestar dinheiro a empresas de Qianhai, em Shenzhen. O diário sublinha que o acordo “é um sinal de relaxamento do controlo rígido de Pequim” e oferece “grandes oportunidades” no desenvolvimento da “Manhattan do Rio das Pérolas”. O South China publica ainda uma fotografia que marca o momento em que o antigo primeiro-ministro japonês, Tomiichi Murayama, chega a Pequim. O matutino realça que a visita é a “última tentativa de restauro das relações diplomáticas entre os países”. No título lê-se ainda que o ex-embaixador nipónico em Pequim, Uichiro Niwa, “culpa o Japão por ter avançado para a compra das ilhas Diaoyu demasiado cedo”.

 

O China Daily escreve no título principal: “chega ao fim era de aumento da despesa”. As aquisições pelo Governo atingiram “um pico” no ano passado, só que, entretanto, com uma legislação mais rígida a despesa pública vai tornar-se “numa coisa do passado”, refere o diário. As autoridades dizem que os aumentos de 20 por cento anuais, verificados em 2012, não devem voltar a registar-se. A chegada do antigo primeiro-ministro japonês a Pequim também merece destaque na primeira página deste jornal.

 

O título do Standard é “alerta para alergias”. O matutino realça que “vida da cidade mexe com sistema imunitário das crianças”. Cerca de cinco por cento das crianças, com menos de 14 anos, sofrem de alergias à comida. Os alimentos mais problemáticos são o marisco, o leite, os ovos e os amendoins, que, sublinha o matutino, podem mesmo levar à morte.