Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Programa Fórum Macau acabou "por decisão colectiva", diz TDM
Terça, 15/01/2013

O presidente da Comissão Executiva da TDM, Leong Kam Chun, garante que "não houve qualquer interferência do Governo" na decisão de suspender o programa Fórum Macau.


Em comunicado, divulgado ontem à noite, Leong Kam Chun afirma que o programa do canal chinês de televisão "nunca sofreu qualquer pressão do Governo". "Houve mesmo", acrescenta, "opinião favorável do Chefe do Executivo e demais secretários". O Governo de Macau, frisa,"nunca teve opinião negativa quanto ao programa".


Leong Kam Chun recorda que o Fórum Macau, no canal chinês de televisão, foi criado por iniciativa do actual presidente da Comissão Executiva, quando assumiu as funções de administrador-delegado da TDM. Leong Kam Chun acrescenta que "o canal chinês de rádio e televisão da TDM teve sempre uma linha editorial independente, sem sofrer qualquer ingerência de direcções governamentais, associações ou outras influências de cariz pessoal".


O responsável recorda o Fórum Macau no canal chinês de Rádio, sublinhando que "se tivesse existido pressão o programa já teria terminado e não teria sido lançada a versão televisiva do Fórum Macau".


O presidente da Comissão Executiva da TDM garante que a decisão de interromper o programa foi "uma decisão colectiva" e sustenta que a comissao executiva "não faz qualquer interferência na edição e produção do programa".

O comunicado refere ainda que no ano passado houve um aumento de 10 por cento do pessoal a trabalhar no canal, mas "o trabalho do pessoal de linha continua ainda sobrecarregado". E acrescenta: "a comissão executiva discutiu sobre a necessidade de um estudo acerca dos recursos actuais, quanto à sua utilização e, ainda, se o modo de operação do pessoal tem margem para modificação". A comissão executiva "já deu orientações para que a direcção de informação e programas informativos chineses optimizasse a utilização dos recursos humanos".

 

No domingo, a Associação dos Trabalhadores da Função Pública (ATFPM) juntou-se à Associação Novo Macau numa manifestação junto às instalações da TDM. O presidente da ATFPM, o deputado Pereira Coutinho, afirma que “o cancelamento do programa demonstra que a TDM está a ser manipulada, e que um assessor do Gabinete do Chefe do Executivo deu ordens directas para cancelar o ‘Fórum Macau’”.

 

No mesmo sentido foram as acusações do presidente da Associação Novo Macau, Jason Chao, que falou em “rumores a correr nos meios políticos de que um funcionário do Governo com uma posição elevada terá ordenado o fim do Fórum Macau porque temia que o programa pudesse ser utilizado por grupos da oposição como uma plataforma para criticar as más políticas do Executivo.”