Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Governo nega interferência no “Fórum Macau” da TDM
Segunda, 14/01/2013

O Governo nega ter interferido na produção ou no encerramento do programa da TDM “Fórum Macau”. É a reacção à manifestação à porta da estação de televisão, este domingo, onde se ouviram acusações de manipulação por parte do Governo.

 

Num curto comunicado divulgado ao final da tarde de segunda-feira, o Gabinete do Porta-voz do Governo responde aos protestos e explica que Alexis Tam, Chefe do Gabinete do Chefe do Executivo e delegado do Governo junto da TDM, soube da suspensão do “Fórum Macau” “apenas através dos meios de comunicação social”.

 

“Na sequência de algumas reacções por parte de algumas pessoas e associações”, lê-se no documento, “relativamente ao rumor de interferência, o Gabinete do Porta-voz do Governo afirma que o Executivo, incluindo todo o pessoal do Gabinete de Chui Sai On, nunca interferiu na produção do ‘Fórum Macau’”.

 

Este domingo, a Associação dos Trabalhadores da Função Pública (ATFPM) juntou-se à Associação Novo Macau numa manifestação junto à TDM. O presidente da ATFPM, o deputado Pereira Coutinho, afirma que “o cancelamento do programa demonstra que a TDM está a ser manipulada, e que um assessor do Gabinete do Chefe do Executivo deu ordens directas para cancelar o ‘Fórum Macau’”.

 

No mesmo sentido foram as acusações do presidente da Associaão Novo Macau, Jason Chao, que falou em “rumores a correr nos meios politicos de que um funcionário do Governo com uma posição elevada terá ordenado o fim do Fórum Macau porque temia que o programa pudesse ser utilizado por grupos da oposição como uma plataforma para criticar as más políticas do Executivo.”

 

No comunicado divulgado hoje, o Governo reitera que respeita o princípio da liberdade de imprensa, assim como o de não interferência editorial ou de programação da TDM.

 

Já a estação televisiva justifica o fim do programa com a falta de recursos humanos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É o Gabinete do Porta-voz do Governo que responde aos protestos. Num curto comunicado, explica-se que Alexis Tam, Chefe do Gabinete do Chefe do Executivo e delegado do Governo junto da TDM, soube da suspensão do “Fórum Macau” “através dos meios de comunicação social”.

 

Na sequência de algumas reacções por parte de algumas pessoas e associações, lê-se no documento, “relativamente ao rumor de interferência, o Gabinete do Porta-voz do Governo afirma que o Executivo, incluindo todo o pessoal do Gabinete de Chui Sai On, nunca interferiu na produção do “Fórum Macau”.

 

Por fim, o Governo reitera que respeita o princípio da liberdade de imprensa, assim como o de não interferência editorial ou de programação da TDM.

 

Este domingi, a Associação dos trabalhadores da Função Pública juntou-se à Associação Novo Macau Democrático numa manifestação juntpo à TDM.

 

A estação justifica o fim do programa com a falta de recursos humanos, mas o deputado Pereira Coutinho afirma que “o cancelamento do programa demonstra que a TDM está a ser manipulada, e que um assessor do Gabinete do Chefe do Executivo deu ordens directas para cancelar o “Fórum Macau”...

 

Também o presidente da Associaão Novo Macau fala em “rumores a correr nos meios politicos de que um funcionário do Governo com uma posição elevada terá ordenado o fim do Fórum Macau porque temia que o programa pudesse ser utilizado por grupos da oposição como uma plataforma para criticar as más políticas do Executivo.”