Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Lau Si Io promete estudo sobre habitação nos novos aterros
Segunda, 07/01/2013

Nestes primeiros três meses do ano, o Governo vai encarregar uma instituição académica de estudar os planos para a habitação nos novos aterros. A novidade foi avançada pelo secretário para os Transportes e Obras Públicas, Lau Si Io, no plenário desta tarde, em resposta a uma interpelação oral do deputado Ng Kuok Cheong.

 

Alguns deputados quiseram saber mais pormenores sobre o estudo e exigiram uma data. Um deles foi Ho Ion Sang, que disse compreender a decisão de atribuir a tarefa a uma instituição de ensino, mas deixou um apelo: “O Sr. Secretário deve disponibilizar todos os recursos para acelerar o trabalho e fixar um calendário. Porque este conceito não é novo. No território vizinho já existe este conceito. Também dispomos de terrenos e temos de ter um calendário.”

 

Lau Si Io admitiu que o Governo ainda não tem um calendário para a execução do estudo, mas garante que este será um trabalho prioritário e que, assim que houver datas definidas, as mesmas serão divulgadas à população. O secretário também não avançou qual o nome da instituição que vai ser contratada para realizar o estudo.

 

O Executivo assegura que, nos novos aterros, vai seguir o princípio de “terras de Macau para as gentes de Macau”, mas Tsui Wai Kwan aconselhou cautela, lembrando que não se pode seguir tudo o que é feito em Hong Kong. Lau Si Io concordou com o deputado e disse duvidar de que a ideia de destinar a venda de habitação apenas a residentes de Hong Kong possa ser adoptada em Macau.

 

“Essas políticas são só para os residentes de Hong Kong. E aquelas fracções são vendidas a preços que têm em conta o mercado imobiliário. Parece-me que a medida adoptada em Hong Kong não deve ser aplicada em Macau, porque temos situações diferentes, a realidade é diferente”, afirmou o secretário, referindo-se às diferenças ao nível do número de terrenos e também do mercado imobiliário.

 

O Governo promete construir 40 mil fracções de habitação pública para os novos aterros. Mas Lau Si Io não soube ainda dizer quantas vão ser destinadas para apartamentos sociais e quantas vão ser económicas.