Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Rede fixa: MTEL prepara-se para entrar no mercado
Domingo, 06/01/2013

A MTEL vai em breve fazer concorrência à CTM. O Governo prepara-se para atribuir a segunda licença de prestação de serviços de rede fixa ao consórcio, que integra uma das maiores empresas de telecomunicações da China.

 

O consórcio MTEL apresentou a proposta no início do ano passado, tendo sido a única interessada no concurso público do Governo para a concessão de duas novas licenças para a instalação e operação de redes públicas de telecomunicações fixas. O consórcio, constituído apenas por ocasião do licenciamento, tem a ZTE, a segunda maior empresa de telecomunicações da China, como principal investidor.

 

Em declarações à Rádio Macau, o director dos Serviços de Regulação de Telecomunicações (DSRT), Tou Veng Keong, revelou que o licenciamento do consórcio MTEL está perto de ser efectivado. “Neste momento, não vejo dificuldades em licenciar este concorrente. Só estamos à espera de obter mais informações complementares.”

 

Na altura da entrega das propostas, a MTEL prometeu um investimento de mil milhões de patacas e 800 postos de trabalho. Mas o director da DSRT espera que a empresa “possa também vir a disponibilizar serviços de acesso à banda larga”. “Em termos de obtenção da licença da Internet é mais simples, só tem de fazer um pedido e a justificação é fácil. O mais importante é mesmo a construção da rede (...). Quando temos uma rede pública de telecomunicações podem acomodar-se mais operadores de prestação de serviços de Internet", explicou.

 

Apesar de considerar que a qualidade da Internet de Macau “não é muito inferior à de outros países e regiões”, Tou Veng Keong admite que a falta de concorrência afecta os serviços. “Já iniciámos o processo de licenciamento na rede fixa (...). Se houver concorrência podemos elevar a qualidade dos serviços de Internet e também baixar as tarifas.”