Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 04/01/2013

A imprensa local de língua chinesa dá hoje grande destaque ao primeiro acidente de viação fatal de 2013. Já nos jornais portugueses, os temas são outros, de um relatório sobre a Air Macau às críticas dos deputados sobre a ausência de legislação referente à venda de álcool a menores, passando pelos apoios da Fundação Macau à Escola Portuguesa.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Va Kio dá conta do primeiro acidente mortal de viação deste ano, que aconteceu ontem no cruzamento entre a Avenida Ouvidor Arriaga e a Rua Francisco Xavier Pereira. O acidente envolveu um motociclo e um autocarro. O motociclista não resistiu aos ferimentos resultantes do choque. Noutro tema de primeira página, os comentários do comissário contra a Corrupção à declaração de rendimentos e interesses patrimoniais: diz Vasco Fong que a legislação não é uma fórmula mágica para combater a corrupção. O responsável sublinha que há ainda duas propostas que é necessário apresentar o mais brevemente possível.

 

O jornal Ou Mun faz manchete também do acidente de viação em que morreu um motociclista. O matutino reproduz ainda as contas do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais sobre o concurso das tendas para a venda de flores no ano novo lunar. Houve mais de uma centena de interessados e o preço de adjudicação subiu ligeiramente face ao ano passado, escreve o Ou Mun.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi tem estado esta manhã a dar conta de que a Polícia Judiciária deteve mais sete indivíduos no caso da morte de um rapaz de 15 anos, um episódio ocorrido na noite de 20 de Dezembro, na Rua de Londres. A estação de rádio tem estado também a destacar a descida de temperatura registada esta manhã, com os termómetros a chegarem aos 8 ºC.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Futuro da Air Macau mais promissor”, escreve hoje o Jornal Tribuna de Macau, sobre um relatório ontem publicado pela CAPA, que “traça um futuro com menos nuvens” para a companhia aérea do território. O diário dá ainda espaço para os deputados que querem restringir o consumo de álcool e o acesso de jovens a bares e karaokes, bem como à descoberta de um superantibiótico em sangue de pandas.

 

O Ponto Final também destaca em manchete o relatório da CAPA, mas o enfoque é outro, ao escrever em título “As asas do fracasso”. O documento frisa que a companhia aérea andou a voar “no purgatório” e “perdeu as oportunidades que teve num mercado asiático em franco crescimento”. No destaque com imagem, os deputados que querem “noite só para maiores”.

 

“Fazer para receber”, lê-se na primeira página do Hoje Macau desta sexta-feira, para a notícia que dá conta de que a Fundação Macau admite mais apoios à Escola Portuguesa. Noutras chamadas, “Assembleia Legislativa contesta inexistência de legislação” para venda de álcool a menores e Chan Meng Kam “defende amigo e critica Neto Valente”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Macau Daily Times puxa para manchete a lei das terras e as excepções baseadas “no interesse público”. Na fotolegenda, espaço para a nova legislação de controlo da natalidade nas Filipinas: o Presidente promulgou o polémico diploma que opõe Governo a Igreja Católica.

 

O Business Daily apresenta estimativas para o mercado do arrendamento dos parques de estacionamento. O sector diz que é provável que os preços aumentem 30 por cento durante este ano. Ainda na primeira página do económico, a corrida às notas do novo ano lunar.

 

O Macau Post Daily publica na capa um texto sobre o debate de ontem na Assembleia Legislativa em torno da lei de terras e dá também destaque ao primeiro acidente fatal de viação deste ano, que vitimou um motociclista. 

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post faz as contas aos ganhos do Fundo de Previdência Obrigatório da região. São números de 2009, ano em que os investimentos tiveram o melhor retorno de sempre, mas ainda assim abaixo do Hang Seng Index. Em foco também o fim do silêncio de Henry Tang: quase dez meses depois de ter perdido as eleições para Chefe do Executivo de Hong Kong, o candidato derrotado veio criticar C.Y. Leung. Durante a campanha eleitoral, o candidato que viria a ser eleito atacou o rival por causa de obras ilegais. Mais tarde, descobriu-se que também C.Y. Leung tinha modificações não autorizadas em casa. Henry Tang considera injustas as críticas do líder do Governo.

 

No China Daily, a manchete faz-se com os salários em atraso dos trabalhadores migrantes. As autoridades querem garantir que os pagamentos são feitos numa base mensal. Em grande destaque também na primeira página do jornal oficial, as novas regras de trânsito em Pequim, que obrigam os condutores a reagir aos sinais amarelos como se fossem vermelhos – não não vale acelerar, é obrigatório parar.