Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Stanley Au prevê explosão da bolha imobiliária
Quarta, 28/11/2012

A economia local pode sofrer uma contracção a curto prazo ou passar a crescer a um ritmo lento, alerta Stanley Au. O presidente do Grupo Delta Asia atribui as culpas ao sobreaquecimento do mercado imobiliário. A actual rota de crescimento da economia deve mudar com “a explosão da bolha do mercado imobiliário”, que, de acordo com as previsões do empresário, pode acontecer ainda “nos próximos dois anos”.

 

Em entrevista ao Business Daily, o também presidente da Associação de Pequenas e Médias Empresas sublinha que as medidas do Governo para o arrefecimento do mercado imobiliário vieram “demasiado tarde” para surtirem efeito e evitarem alterações na economia, enquanto, nos últimos três anos, os preços do imobiliário continuaram a subir “com muita rapidez”. Uma conjuntura de subida de preços provocada, sobretudo, pelo pico nos preços do imobiliário em Hong Kong, pela adopção de uma política monetária menos rígida nos EUA e ainda pela entrada de grandes investimentos na China, enumera o empresário.

 

No entanto, Stanley Au não está preocupado com a própria previsão, salientando que as pequenas e médias empresas poderiam mesmo sair beneficiadas, caso a economia de Macau passasse a crescer a um ritmo menos acelerado. Assim, “teriam mais facilidade em contratar trabalhadores e passariam a pagar rendas menos caras”. “Uma desaceleração económica poderia até ser boa para o meu negócio”, reconheceu.

 

De recordar que, no ano passado, a economia de Macau cresceu 20,7 por cento. Já na primeira metade deste ano, dados oficiais indicavam uma expansão a um ritmo de 12,6 por cento.