Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Quarta-feira)
Quarta, 21/11/2012

A deslocação da secretária para a Administração e Justiça à Assembleia Legislativa, para apresentação das Linhas de Acção Governativa, marca as primeiras páginas dos jornais de Macau desta quarta-feira.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Va Kio dedica toda a primeira página de hoje a Florinda Chan, a começar pelo ajuste salarial dos funcionários públicos no próximo ano. O diário explica que, segundo a secretária para a Administração e Justiça, esse ajuste vai depender de quatro factores. O jornal sublinha ainda que Florinda Chan reconhece que alguns departamentos têm problemas na execução de medidas e que a secretária confessa também que há dificuldades nos trabalhos de elaboração das propostas de lei, sendo necessária uma “revisão séria”.

 

O Va Kio escreve ainda que “as obras de construção do novo mercado por grosso vão ter início no primeiro semestre do próximo ano” e que “está já concluída a primeira fase de preparação das instalações do Centro de Segurança Alimentar”. Ainda no âmbito dos assuntos abordados na deslocação de Florinda Chan à Assembleia Legislativa, o jornal dá conta das críticas dos deputados, que consideram “injusto” o cancelamento dos subsídios de residência aos funcionários públicos que adquiriram habitações económicas.

 

No jornal Ou Mun, a Ilha da Montanha está em destaque. A ilha, escreve o diário, vai providenciar uma boa oportunidade às empresas locais. O jornal destaca também o optimismo de alguns empresários de Macau, que entendem que os terrenos da Ilha da Montanha têm um grande potencial de desenvolvimento e que valorizam os investimentos na zona.

 

Canal Chinês da Rádio Macau

 

A actualidade internacional está a marcar a manhã informativa na Ou Mun Tin Toi. O Canal Chinês da Rádio Macau destaca os números do déficit comercial do Japão – em Outubro, o déficit atingiu o valor mais alto dos últimos de 30 anos. Também em destaque a intenção do Conselho de Segurança da ONU de debater o conflito entre Israel e a Palestina.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Ponto Final fala hoje no “medo da mudança”, a propósito do início da análise, na especialidade, às alterações à lei de contratação de não residentes. Segundo o diário, os deputados admitem que o diploma possa “contribuir para uma discriminação deste tipo de trabalhadores”, mas preocupam-se também com a possibilidade de estes trabalhadores poderem mudar de emprego para melhorarem as condições laborais.

 

Na principal imagem do Ponto Final vê-se a secretária para a Administração e Justiça, sob o título “salários e megalomania”. Florinda Chan “anuncia aumentos na Função Pública, mas não diz quando nem quanto”. A secretária, lembra o jornal, diz que vai esperar pelos dados da inflação, até ao final de Dezembro, “para depois decidir”.

 

“Nas mãos de Chui” está o futuro de Paulina Alves dos Santos que, segundo escreve o Hoje Macau, “só pode ser exonerada pelo Chefe do Executivo”. O diário justifica a notícia com o estatuto privativo do Instituto de Promoção do Comércio e Investimento de Macau (IPIM) e sublinha que, para Paulina Alves dos Santos, “tudo não passa de perseguição política por causa da denúncia do caso das cepulturas”.

 

O Hoje Macau destaca também a sessão de ontem na Assembleia Legislativa, a propósito das Linhas de Acção Governativa para 2013 apresentadas por Florinda Chan: “Onde param as leis, senhora secretária?” é a questão lançada pelo jornal.

 

No Jornal Tribuna de Macau este é, de resto, o tema da manchete: “críticas ‘varreram’ toda a Administração e Justiça” quando Florinda Chan “abriu debates sectoriais das Linhas de Acção Governativa”.

 

“Serviços de Migração de Macau impediram entrada de jornalista de Hong Kong” e “Macaense singra em Silicon Valley mas acha ‘muito difícil’ apostar num negócio na RAEM” são outras chamadas de primeira página do JTM desta quarta-feira. O diário destaca ainda os donativos para a Marcha de Caridade, que “já superam dois milhões de patacas”, e as declarações do secretário Francis Tam, que “nega perseguição a Paulina Santos”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

“Vendas de produtos de luxo caem em termos trimestrais”, noticia o Business Daily. O jornal explica que a fome de muitos turistas do Interior da China por bens de luxo diminuiu em Setembro – foi a primeira vez desde que há registo, ou seja, desde 1998.

 

Referindo-se às queixas de grupos de trabalhadores não residentes, o diário económico escreve que “as regras de migração anulam as reformas na importação de mão-de-obra”.

 

O Business Daily alude ainda à sessão de ontem na Assembleia Legislativa e sublinha que os “salários dos funcionários públicos aumentaram 50 por cento desde 1999”. Destaque ainda para o caso do casino-boutique que pode vir a nascer no Cotai: o diário cita uma fonte que indica que o Governo ainda não autorizou actividades relacionadas com o jogo no terreno em causa, próximo do One Oasis.

 

O Macau Post Daily escolhe para tema principal da edição de hoje a prestação de Florinda Chan, ontem, no hemiciclo, para responder aos deputados: “Secretária da tutela defende aumento do número de funcionários públicos.”

 

O jornal destaca também o périplo do presidente americano pela Ásia, com o título “Obama desafia Pequim sobre contendas marítimas, mas Wen Jiabao responde”.

 

Ainda na primeira página do Macau Post Daily, pode ler-se que “Singapura fica com golfinhos depois de um desentendimento com activistas” e que “o melhor amigo do homem persegue o inimigo do Afeganistão”.

 

No Macau Daily Times, a manchete também vai para o primeiro dia de apresentação das Linhas de Acção Governativa na área da Administração e Justiça: “Florinda Chan rejeita alegações de que há demasiados funcionários públicos; aumento salarial garantido.”

 

Na imagem, o jornal destaca “a luta de um motorista da Reolian com um passageiro” – uma situação que “provocou a ira do público”.

 

O Macau Daily Times conta ainda que uma “empresa sedeada em Hong Kong adquiriu um espaço para um hotel de luxo no Cotai por dois mil milhões de dólares de Hong Kong”. Destaque também para um artigo sobre a forma como a Ásia vê o papel de Obama na região do Pacífico.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

A diplomacia volta a ditar a manchete do South China Morning Post: “Laços sino-americanos ajudam todo o mundo, diz Wen a Obama”. O diário acrescenta que, segundo o primeiro-ministro chinês, “a estabilidade entre as duas maiores economias do mundo é fundamental para a paz mundial” e a prosperidade.

 

O South China Morning Post destaca ainda, na primeira página, o acidente de segunda-feira em Hong Kong: “Vídeo mostra motorista de autocarro a desmaiar.” O jornal explica que o autocarro perdeu o controlo durante dez segundos, antes de provocar o choque que resultou na morte de três pessoas e deixou feridas outras 56.

 

No China Daily é também a diplomacia que faz a manchete: “Estados Unidos ‘não vão tomar partido nas disputas”. O jornal escreve que Wen Jiabao obteve esta garantia da parte de Barack Obama, durante um encontro no Cambodja.

 

O diário oficial chinês destaca também hoje o pedido do mestre de fung-shui que foi “rejeitado”. Tony Chan terá de pagar de imediato os 347 milhões de dólares de Hong Kong que deve em impostos.

 

No Standard, destaque também para o acidente de segunda-feira: “Chef famoso identifica vítimas do táxi.” Noutro título da primeira página lê-se que “antigo deputado foi atacado”.