Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Francis Tam nega perseguição a Paulina Alves dos Santos
Terça, 20/11/2012

No dia 14 deste mês, Paulina Alves dos Santos foi informada de que o contrato de consultora jurídica do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) não vai ser renovado, depois de, em Setembro, ter sido exonerada do cargo de presidente do Conselho de Administração da Sociedade para o Desenvolvimento dos Parques Industriais de Macau. Duas exonerações num espaço de três meses, que o secretário para a Economia e Finanças garante não estarem relacionadas com uma perseguição política.

 

Hoje, ao canal chinês da Rádio, Paulina Alves dos Santos falou em perseguição política, alegando estar a sofrer consequências por ter denunciado o caso das 10 sepulturas perpétuas que envolveu a secretária para a Administração e Justiça, Florinda Chan.

 

Francis Tam justifica as exonerações com a necessidade de organização da máquina administrativa.“Não tem nada que ver com perseguição política. O caso das sepulturas surgiu há cerca de dois ou três anos. Se o Governo procede a transferências de cargos é por uma mera organização do trabalho, não está relacionado com casos com mais de dois anos”. O secretário para a Economia e Finanças questiona ainda porque haveria o Governo de “esperar cinco anos para executar a alegada perseguição”.

 

Paulina Alves dos Santos contesta a decisão do Governo, que lhe foi notificada pelo presidente do IPIM. A assessora diz que só o Chefe do Executivo a pode notificar da não renovação do contrato, uma vez que foi nomeada por Chui Sai On.

 

Mas Jackson Chan garante que o processo está a ser conduzido de acordo com a lei. “Foi sempre assessora no IPIM com um contrato anual. Só exerceu funções na zona industrial transfronteiriça a tempo parcial. Assinámos o contrato com ela em 2000 e o Conselho de Administração do IPIM exonerou-a do cargo conforme o que está estipulado no contrato (...) de acordo com o contrato, é preciso informá-la da cessação com 90 dias de antecedência”. O presidente do IPIM recordou ainda que esse contrato termina no dia 31 de Março e, portanto, “não há uma antecipação da sua cessação”.

 

Aos jornalistas, o secretário para a Economia e Finanças explicou ainda a substituição de Paulina Alves dos Santos na liderança do Conselho de Administração da Sociedade para o Desenvolvimento dos Parques Industriais de Macau. Francis Tam refere que Lo Ioi Weng tem um currículo mais adequado para a cooperação com Zhuhai. “Foi subdirector dos Serviços de Economia, portanto, tem conhecimentos das políticas para o desenvolvimento do sector. Neste momento, consideramos que Lo Ioi Weng pode desempenhar um melhor papel na cooperação com Zhuhai”.