Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

AL: Pedidos salários mais altos para os trabalhadores
Segunda, 19/11/2012

Há vozes na Assembleia Legislativa que defendem salários mais altos para os trabalhadores. Nas intervenções antes da ordem do dia, alguns deputados disseram que a riqueza continua a ser mal distribuída.

 

Lee Chong Cheng considera que as Linhas de Acção Governativa para 2013 (LAG) demonstram já uma vontade do Governo de distribuir melhor a riqueza, mas sublinha que os salários dos residentes foram esquecidos. “A economia desenvolveu-se, no entanto, os trabalhadores não conseguiram usufruir dos frutos do desenvolvimento económico através dos seus salários, o que deu origem a uma desproporcionalidade na distribuição dos resultados económicos (...) sugiro então que (...) se actualizem os salários dos trabalhadores para que todos os cidadãos possam ser beneficiados.”

 

Uma ideia pela qual Pereira Coutinho vem lutando há muito. O deputado voltou a criticar o facto da actualização salarial dos funcionários públicos ter ficado de fora das LAG. “A qualidade de vida da maioria destes trabalhadores tem decaído, principalmente entre os trabalhadores das categorias mais inferiores. Estes funcionários públicos auferem salários inferiores aos trabalhadores que se dedicam à lavagem de pratos (8 a 9 mil patacas) ou de um arrumador de viaturas de um hotel de 5 estrelas (12 mil patacas).”

 

Esta realidade, sublinha Lam Heong Sang, tem afectado ainda os trabalhadores não residentes. O deputado diz que os mais recentes confrontos entre a polícia e trabalhadores não residentes, que reclamam salários em atraso, só veio provar que permanecem os problemas também na importação de mão-de-obra. “No passado, também surgiram, de vez em quando, litígios sobre salários mal calculados, tendo havido até casos de gente que tentou saltar de prédios para procurar justiça. Estes litígios mostram incapacidade do Governo e falta de fiscalização (...) assim como as lacunas que existem nos regimes em si e na sua aplicação.”

 

Os deputados querem, portanto, medidas concretas para o mercado de trabalho, que favoreçam a mão-de-obra, que possam acabar, de vez, com a ameaça da inflação.