Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 16/11/2012

A morte do piloto português Luís Carreira, no Circuito da Guia, marca as primeiras páginas dos jornais de língua portuguesa, numa sexta-feira em que está também em destaque a nova liderança política na China.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O grande destaque dos jornais Ou Mun e Va Kio vai hoje para o 18º Congresso do Partido Comunista Chinês. O Ou Mun escreve que Xi Jinping foi escolhido para o cargo de secretário-geral do partido e para a chefia da Comissão Militar Central. O jornal destaca ainda os nomes dos outros seis membros do Comité Permanente do Politburo.

 

O Va Kio também escreve na primeira página que Xi Jinping foi formalmente designado secretário-geral do partido e líder do Comité Permanente. O jornal também destaca a nomeação de Xi Jinping para o cargo de presidente da Comissão Militar Central.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

No Canal Chinês da Rádio Macau, destaque esta manhã para o Grande Prémio de Motas: os pilotos usaram hoje uma braçadeira negra em sinal de luto pela morte do colega Luís Carreira. A Ou Mun Tin Toi noticia ainda que “Michael Rutter faz o melhor tempo nos treinos do Grande Prémio de Motas”.

 

Ainda na actualidade local, destaque para uma interpelação escrita de Kwan Tsui Hang. A deputada questiona o Governo sobre a falta de rigor na legislação sobre salários em atraso.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Hoje Macau noticia, em manchete, a morte de Luís Carreira, falando numa “Guia fatal”. O diário escreve que o piloto português “perdeu ontem a vida num aparatoso acidente, durante os treinos cronometrados do Grande Prémio de Motas”, e sublinha que os pilotos se queixam “do estado do piso da pista”.

 

O Hoje Macau destaca também, esta sexta-feira, as queixas dos agentes funerários: “Caixões aguardam resposta do Governo.” Na primeira página do jornal, e ainda na actualidade local, o caso “Reolian vs. Governo”: “Empresa perde recurso em tribunal.” Nota ainda para a lei do ambiente: “Ecologistas pedem revisão célere.”

 

A política chinesa e o 18º Congresso do PCC não ficam esquecidos na primeira página do Hoje Macau: “Xi Jinping lidera o grupo dos sete.” Como hoje é sexta-feira, o jornal destaca ainda o suplemento “h”, com o título “Universidade: corte e costura”.

 

Na manchete do Jornal Tribuna de Macau está também a tragédia de ontem no Grande Prémio: “Luto na Guia”, escreve o diário, numa referência à morte de Luís Carreira, que “ensombra primeiro dia de corridas”. Na imagem principal da edição de hoje vê-se o que restou da mota do piloto português depois do acidente.

 

O JTM destaca ainda, na primeira página, as “queixas sobre New Century”, que “já envolvem 205 trabalhadores” e as declarações de Malaca Casteleiro, que entende que a “posição do Português foi ‘reforçada’ na China”. Ainda na actualidade local, lê-se que “Kwan Tsui Hang refuta novas críticas e pondera recandidatar-se à AL [Assembleia Legislativa]” e que os “lucros da SJM subiram 41 por cento no terceiro trimestre”.

 

Destaque ainda para o desporto na edição de hoje do Jornal Tribuna de Macau – “Sporting de Macau espera apoio do ‘oitavo jogador’ para atingir I Divisão da Bolinha”. Pequim também merece chamada de primeira página no JTM, com o título “Cúpula do poder na China reduzida para sete dirigentes”.

 

O Ponto Final também faz uma chamada de primeira página com a “morte na Guia”, mas a manchete do diário vai para o “conhecimento em falta”. O jornal escreve que “Macau está muito longe dos padrões de desenvolvimento e qualificação de recursos humanos estabelecidos internacionalmente para reconhecer as economias de conhecimento”. Segundo o diário, “um estudo da Autoridade Monetária assinala progressos na última década, mas poucos”. Há mais trabalhadores não qualificados do que profissionais especializados, acrescenta o jornal.

 

Os “herdeiros do compromisso” dividem as atenções na primeira página do Ponto Final, que fala em “algumas surpresas na equipa liderada por Xi Jinping”. Ainda assim, ressalva, “nenhuma delas revela um impulso reformista”. O novo líder chinês, lembra o jornal, “promete combater ‘problemas sérios e urgentes’, tais como ‘a corrupção, o divórcio do povo, formalismos e burocratismo’”. Mas a resistência à mudança “é muito forte e a lógica do consenso indicia um compromisso conversador”, acrescenta o diário.

 

Ainda na primeira página do Ponto Final, destaque para o suplemento de sexta-feira, o Parágrafo, que hoje publica uma entrevista com Mina Ao sobre a sua próxima exposição na galeria da Livraria Portuguesa. Destaque ainda para as “pensões elogiadas” – a reacção de Francisco Manhão e Paul Pun ao aumento da pensão de velhice anunciado por Fernando Chui Sai On – e para o debate sobre o futuro – a Associação Energia Cívica reúne hoje para debater as Linhas de Acção Governativa; segundo o jornal, Agnes Lam, presidente da associação, considera que a grande falha é a falta de concretização dos planos de longo prazo prometidos por Chui Sai On.

 

Porque hoje é sexta-feira, publica-se também O Clarim, que faz manchete com a 59ª edição do Grande Prémio de Macau. O semanário católico escreve que “Robert Huff está a duas mangas de conquistar o mundial de turismo” e destaca também uma entrevista a António Félix da Costa. O jornal lembra ainda que, na Taça GT Macau, “Grassi e Mortara dominam as atenções”, sublinha o “optimismo moderado” de André Couto e acrescenta que “João Fernandes volta a competir um ano depois”.

 

O jornal analisa ainda as Linhas de Acção Governativa “à luz da bíblia”: “Dinheiro não é solução.” Noutros títulos, lê-se que a “Fórmula Pacific terminou há 30 anos”, o “Riquexó muda de lugar” e “Jean Berlie lançou novo livro”.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

A morte do piloto português na sessão de ontem de qualificação para o Grande Prémio de Motas faz hoje a manchete do Macau Daily Times, que publica na primeira página uma fotografia da mota de Luís Carreira em chamas, no Circuito da Guia.

 

O diário destaca também na edição de hoje os “23 grandes projectos em curso” para a Ilha da Montanha e os 3.900 carros que a Toyota mandou tirar do mercado de Macau.

 

No Business Daily, “as receitas do aeroporto levantam voo”. O diário cita Deng Jun, presidente da CAM (Sociedade do Aeroporto), que prevê que a infra-estrutura de Macau gere este ano receitas recorde no valor de 3 mil e 400 milhões de patacas.

 

O jornal conta também, na primeira página, que “as transacções suspeitas subiram um terço na primeira metade do ano”, em comparação com o mesmo período do ano passado. Destaque ainda no diário económico para “a nova geração de líderes da China”, que ontem teve encontro com os jornalistas, em Pequim.

 

Este é, de resto, o tema principal da edição de hoje do Macau Post Daily. O jornal escreve, em manchete, que o Partido Comunista Chinês “revela a nova liderança com Xi Jingping à cabeça”.

 

A actualidade internacional está também em destaque no diário, que conta a história de um grupo americano de ateus envolvido numa acção judicial contra o trabalho religioso nas eleições. Também com chamada de primeira página está o caso do polícia grego detido por alegado envolvimento numa série de assaltos a imigrantes.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

“A nova guarda de Xi Jinping enfrenta uma nova era”, escreve o South China Morning Post. O diário acrescenta que, depois de o vice-presidente chinês ter tomado posse como chefe do partido, reconheceu a existência de muitos “problemas urgentes” que devem ser resolvidos. Ainda a propósito da política chinesa, “o passo em frente” dado pela “nova geração”. O diário fala no início do “período de aliciamento” em que os membros do Politburo se preparam para novos cargos. O South China Morning Post refere os nomes de Hu Chunhua e Sun Zhengcai como potenciais candidatos às posições de topo do poder, depois da geração de Xin Jiping deixar a liderança, dentro de uma década.

 

O China Daily também escolhe para manchete a revelação da “nova geração de líderes”. O jornal destaca uma “visão para o futuro”, dizendo que o novo chefe do PCC, Xi Jinping, “promete lutar pelo povo”. O diário oficial chinês lembra ainda que, entre as principais metas anunciadas ontem aos jornalistas, estão “a melhoria da qualidade de vida e o combate à corrupção”.

 

A primeira página do China Daily é, aliás, dedicada inteiramente à escolha dos sete membros do Comité Permanente do Politburo. Na fotografia, vê-se o momento da chegada dos sete líderes à conferência de imprensa de ontem no Grande Palácio do Povo, em Pequim. Xi Jinping, que vai suceder a Hu Jintao, aparece em primeiro, a acenar sorridente, seguido de Li Keqiang, que deve substituir Wen Jiabao, no cargo de primeiro-ministro.

 

No Standard, é também a política chinesa a marcar a primeira página: “Nova guarda da China reforçada.”