Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Terça-feira)
Terça, 06/11/2012

As críticas do Comissariado da Auditoria à Direcção dos Serviços de Educação e Juventude é um dos temas em destaque na imprensa de hoje. Nos jornais de língua chinesa, a segurança rodoviária é um dos assuntos que a merecer mais atenção.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O acidente de aviação de ontem, na Avenida da Amizade, está hoje em destaque no jornal Ou Mun. O diário conta que a polícia suspeita que o veículo entrou em contramão, a alta velocidade, e chocou com um autocarro em final de turno. De recordar que deste acidente resultou a morte de duas pessoas, havendo ainda a registar um ferido ligeiro.

 

O Ou Mun destaca também o encontro entre o Chefe do Executivo e os representantes da Associação Choi In Tong Sam, na sede do Governo, para auscultar sugestões sobre as Linhas de Acção Governativa para o próximo ano. Kwan Tsui Hang e Leong Iok Wa afirmam que o Chefe do Executivo concorda com a necessidade de assegurar o princípio de “terras de Macau para gentes de Macau”.

 

No Va Kio de hoje, também o acidente da Avenida da Amizade a merecer grande destaque. Noutro tema, lê-se que “a Guarnição em Macau do Exército de Libertação do Povo Chinês desencadeou ontem uma campanha para doação de sangue, protagonizada por uma centena de oficiais”.

 

O Va Kio chama a atenção também para o novo Conselho para o Tratamento de Incidentes Imprevistos, criado ontem através de um despacho de Fernando Chui Sai On, publicado em Boletim Oficial.

 

Canal Chinês da Rádio Macau

 

No Canal Chinês da Rádio Macau, o principal destaque da actualidade local vai hoje para a primeira sessão de consulta pública sobre o enquadramento da política demográfica, que tem lugar no Centro de Ciências de Macau.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

No Jornal Tribuna de Macau, as atenções dividem-se entre a actualidade internacional e a local. Dos Estados Unidos, a notícia de que “os líderes de associações macaenses apoiam Barack Obama” e revelam “expectativas para o próximo presidente” americano. De Macau, os resultados do relatório do Comissariado da Auditoria: “Direcção dos Serviços de Educação e Juventude chumbada por atribuição ‘indevida’ de subsídios a milhares de cursos.”

 

Noutros destaques, o JTM escreve que “a proposta sobre o salário mínimo avança no primeiro trimestre de 2013” e “as exportações portuguesas para a China aumentaram 45,8 por cento até Setembro”.

 

O Jornal Tribuna de Macau destaca ainda o grupo de cidadãos que “promove petição pelo controlo das rendas” e o Instituto Politécnico de Macau, que “lança Centro da Língua Portuguesa a pensar na internacionalização”.

 

“Povo começa a mexer-se”, escreve o Hoje Macau em manchete. Em causa, o grupo de residentes que criou uma petição na internet contra o aumento das rendas. A iniciativa, explica o jornal, “pede que o Governo crie um ‘coeficiente de actualização de renda’ com base na inflação”.

 

Também em destaque na edição desta terça-feira do Hoje Macau o congresso do Partido Comunista chinês: “Menos no Politburo para melhor controlar.” Noutros títulos, “gestão danosa [da Direcção dos Serviços de Educação e Juventude] provoca rombo de 22 milhões de patacas” e “ensinar à margem da polémica”, a propósito da exposição Bodies, patente no Venetian.

 

Ainda na primeira do Hoje Macau, a Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau: “MUST aposta na ciência para servir população”, uma direcção assumida por Liu Liang.

 

O Ponto Final escolhe também para manchete a derrapagem na gestão do Programa de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento Contínuo: “Educação dá 22 milhões indevidos.” “Mais de 15 por cento do total de subsídios pagos pela Direcção dos Serviços de Educação e Juventude, até Junho deste ano”, correspondem à “frequência de cursos cuja apreciação para apoios foi feita de forma irregular”.

 

O desporto merece também honras de primeira página no Ponto Final de hoje: “Campeões sozinhos.” O jornal explica que “a selecção de hóquei em patins levou a bandeira de Macau ao lugar cimeiro do Campeonato Asiático, mas o Governo ainda não felicitou a equipa pela vitória”.

 

Noutros títulos, “ciência financiada”, a propósito dos subsídios do Fundo para o Desenvolvimento das Ciências e da Tecnologia, e “urbanistas em falta” nas Obras Públicas, numa altura em que se prevê que arranque, ainda este ano, o processo legislativo da futura lei de planeamento urbano.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

No Macau Daily Times, um negócio da China na manchete: a chinesa Citic está a negociar a aquisição da Portugal Telecom, através da participação que tem na CTM.

 

As eleições americanas, que se realizam esta terça-feira, merecem também chamada de capa no jornal: “Obama, Romney fazem as últimas declarações em corrida renhida.”

 

Na actualidade local, o Macau Daily Times escreve que “a aprovação de cursos por parte da Direcção dos Serviços de Educação e Juventude custou 108 milhões de patacas”. Nota ainda para o momento de mudança na política chinesa: “Próximos líderes chineses podem restringir fortunas de Macau.”

 

As irregularidades detectadas pelo Comissariado da Auditoria no Programa de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento Contínuo dão o mote à manchete do Business Daily, que fala nas críticas à “educação contínua de desperdício”.

 

“A [nova] ponte vai atingir os ferries”, avisa a directora da Capitania dos Portos. De acordo com o económico, Susana Wong prevê que o tráfego marítimo de passageiros, em Macau, se contraia em cerca de um terço, depois da abertura da nova ponte Hong Kong-Macau-Zhuhai, provavelmente em 2016. Ainda assim, a dirigente destaca também a importância de haver várias alternativas de transporte no território.

 

Noutros destaques, o Business Daily alude ao sector da construção, que no ano passado empregou seis por cento da mão-de-obra, e ao impacto no comércio local da nova lei que proíbe as pessoas de transportarem a iguaria ninhos de andorinha para o Interior da China.

 

No Macau Post Daily, lê-se que “um condutor e um passageiro morreram num acidente que envolveu um autocarro e um veículo ligeiro”. O jornal lembra que, desde o início do Mês da Segurança Rodoviária, há já quatro vítimas mortais a lamentar nas estradas do território.

 

Noutro tema, o diário dá conta de mais uma queixa lançada por Pequim junto da Organização Mundial de Comércio. Neste caso, a reclamação visa os subsídios oferecidos por alguns países da União Europeia para quem instale equipamentos movidos a energia solar, com componentes fabricados na Europa.

 

Ainda na primeira do Macau Post Daily, o apelo do presidente das Filipinas, Benigno Aquino, a uma solução internacional para as contendas no Mar do Sul da China. Um apelo deixado a cimeira Ásia-Europa.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

A consulta sobre a necessidade de um procurador-geral independente marca a actualidade de Hong Kong no South China Morning Post de hoje. O diário explica que, “apesar da pressão crescente para um novo papel, numa série de casos de corrupção de alto nível, o actual chefe Kevin Zervos afirma que o ‘sistema está a funcionar bem’”.

 

A corrida à Casa Branca não fica esquecida na primeira do jornal, que alude à “luta até ao fim numa batalha demasiado renhida” para se arriscarem previsões. As dúvidas continuam, em ambos os campos, “quando chega ao fim uma campanha extenuante e o momento da verdade se aproxima”.

 

Ainda na primeira página do South China Morning Post, destaque para a lavagem de dinheiro, com a probabilidade de o banco HSBC vir a enfrentar acções criminais.

 

No China Daily, “Wen mostra confiança”, lê-se na manchete. O diário oficial explica que “o primeiro-ministro chinês deu novo fôlego à moral económica, numa altura em que a Europa continua a lutar contra a crise da dívida soberana”. A mensagem de Wen Jiabao foi deixada ontem no Laos, na cimeira Ásia-Europa.

 

O jornal destaca também na edição de hoje o “ponto de viragem” na força laboral da China. A população activa, alerta um especialista, vai sofrer uma redução de quase 30 milhões de pessoas, antes do final desta década, o que coloca desafios ao crescimento económico.

 

Destaque ainda na primeira do China Daily para a abertura do 16º Fórum Económico Pequim-Hong Kong.

 

O jornal Standard fala no “susto” que se prega “às grávidas indesejadas”. O diário conta que um hospital privado lançou um ataque cerrado, em três passos, para as grávidas oriundas do Interior da China e que forçam a entrada na ala de emergência da instituição.