Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Segunda-feira)
Segunda, 22/10/2012

Os jornais de Macau destacam a concessão de um terreno no COTAI para a construção de mais um casino da SJM. Outro tema a marcar a actualidade é o aumento de queixas ao Comissariado Contra a Corrupção no ano passado e as críticas de Vasco Fong à forma como é utilizado o poder. Em Hong Kong, as manchetes são feitas com temas variados: o tráfico de marfim, um aparatoso acidente rodoviário em Tsim Sha Tsui, e a pensão de velhice.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Va Kio coloca em grande destaque a detenção de sete indivíduos de Guangxi, suspeitos de fazerem parte de um grupo de carteiristas, que actuavam no COTAI. O diário avança também que o Centro de Segurança Alimentar já está pronto. O vice-presidente do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais, Lei Wai Nong, afirma faltar apenas a aprovação final da Lei da Segurança Alimentar pela Assembleia Legislativa para que o centro comece a funcionar.

 

O Ou Mun destaca estatísticas que indicam que as Obras Públicas analisaram cerca de 30 mil pedidos para a construção de empreendimentos habitacionais privados, só entre Agosto e Setembro deste ano. O jornal dá ainda conta, na primeira, que um veículo bateu nas barreiras de protecção da ponte de Sai Van que, por enquanto, marcam a via especial para motociclos. O carro ficou bastante danificado e foi mais tarde encontrado pela polícia.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi diz, nesta manhã informativa, que houve “um aumento significativo” dos preços das rendas dos apartamentos em edifícios vizinhos do Sin Fong Garden. O prédio que foi evacuado no dia 10 por estar em perigo de ruir. A rádio noticia ainda o pedido de Ng Kuok Cheong de investigação à exposição sobre o funcionamento dos órgãos do corpo humano. O deputado quer ter a certeza que há documentos a comprovar que foi autorizada a utilização dos órgãos para aquele fim.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

“Alerta contra a corrupção” escreve o Ponto Final. O Comissariado contra a Corrupção recebeu em 2011 mais 18 por cento de queixas do que no ano anterior, crescimento originado, sobretudo, pelas suspeitas lançadas no âmbito sector privado. No título da fotografia de Chan Chak Mo lê-se “politicamente incorrecto”. Chan Chak Mo, da organização do Festival de Gastronomia, confirmou que os japoneses estão fora da edição deste ano.

 

A manchete do Hoje Macau diz “a eterna espera” – os serviços de saúde públicos “deixam utentes com os cabelos em pé e sem alternativas”. Quatro utentes deram o seu testemunho ao jornal, sublinhando que “a espera por um exame pode durar uma eternidade”. Numa das chamadas de primeira página, o matutino foca ainda que “terreno onde está o edifício Sin Fong Garden pertence a tio de Chui Sai On”.

 

No título principal, o Jornal Tribuna de Macau refere que Vasco Fong censura “ausência de transparência no uso do poder” – as críticas do comissário Contra a Corrupção, numa altura em que divulga que o organismo recebeu mais queixas em 2011. Vasco Fong defende ainda a criação de um “sistema de controlo de poderes”. O destaque fotográfico é feito com a “enchente” do Festival da Lusofonia.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

A manchete do Business Daily é: “SJM assina negócio de terreno para casino”. Na sexta-feira, a operadora anunciou que o Governo já concedeu um lote no Cotai para a construção do primeiro casino da empresa no local. O diário lembra que várias operadoras vão construir espaços de jogo na segunda fase de desenvolvimento do COTAI, sendo que seis novos casinos devem inaugurar entre meados de 2015 e início de 2016. O económico coloca também em grande plano uma entrevista a Ricardo Siu. O professor de econonomia da Universidade de Macau afirma que “não há razão para pânico” face aos números que apontam para um abrandamento das receitas no mercado de massas. Ricardo Siu defende que a economia tem de procurar um crescimento sustentável  para que Macau se torne num Centro Mundial de Turismo.

 

O Macau Daily Times destaca também, na manchete, a concessão do terreno à SJM no COTAI. A empresa concordou em pagar 2,15 mil milhões de patacas pelo lote. O plano é que o casino tenha cerca de 700 mesas de jogo e mil “slot machines”, com o empreendimento a contar ainda com 2 mil quartos de hotel. A SJM opera actualmente 20 dos 35 casinos de Macau. Noutro título de primeira página, o Times diz ainda que o Festival da Lusofonia encerra com “nota positiva”. O certame acabou na noite de ontem e António Machado, o coordenador da iniciativa, fez um “balanço positivo” dos três dias de festival no Carmo.

 

Por fim, o Macau Post escreve que os “moradores do prédio evacuado pedem ao Governo que encontre os responsáveis” pelo mau estado do edifício. Um relatório de uma inspecção ao Sin Fong Garden indicava que a má qualidade do betão podia estar na origem do problema, que fez com que a 10 de Outubro o prédio fosse evacuado por perigo de derrocada. Noutro destaque, o jornal sublinha que a polícia deteve gangue de carteiristas no Cotai. Os suspeitos são sete homens desempregados de Guangxi.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning escreve, na manchete, que “aumenta apoio ao plano de Leung para subsídio de velhice”. O partido da Aliança Democrática para a Melhoria e Progresso de Hong Kong já disse que não se vai opor à medida, o que aumenta as hipóteses do Chefe do Executivo passar o diploma no Conselho Legislativo. CY Leung insiste em manter o subsídio de velhice nos 2.200 dólares de Hong Kong por mês.

 

O China Daily diz que “custos mais elevados obrigam a alocação de empresas”. Aumentos salariais e descida das exportações estão por detrás da saída de muitas empresas da China. O fenómeno já chamado de “a grande transferência da indústria chinesa”. O diário publica ainda uma fotografia de presas de elefantes exibidas pelas autoridades policiais. Hong Kong fez a maior apreensão de sempre de tráfico de marfim, com quatro toneladas confiscadas. Ao lado, está um texto da enviada do jornal ao Nairobi, onde se lê que os “consumidores chineses estão cada vez mais sensibilizados para a protecção da vida selvagem”.

 

A manchete do Standard é “terror no táxi”. Um taxista e a passageira “escaparam miraculosamente à morte” quando um autocarro de turismo embateu no táxi onde seguiam. O acidente ocorreu ontem em Tsim Sha Tsui, com os passageiros do táxi a sofreram apenas ferimentos ligeiros.