Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Segunda-feira)
Segunda, 15/10/2012

A imprensa local traz reacções pouco positivas às novas medidas de combate à especulação imobiliária, anunciadas pelo Governo na sexta-feira. Nos jornais locais destaque ainda para a saída de João Manuel Costa Antunes da direcção dos Serviços de Turismo. Em Hong Kong, as primeiras páginas são feitas com temas diversos, que incluem o agravamento da situação das pessoas pobres e uma tragédia na Disneylândia.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Ou Mun coloca em grande destaque uma explosão de gás que deixou ferida uma mulher, com queimaduras na cara e nos braços. A explosão aconteceu num apartamento do Edifício residencial Veng Vo, perto do mercado Vermelho. O matutino realça ainda um estudo que indica cerca de 80 por cento das mulheres correm o risco de vir a sofrer de osteoporose - são os resultados de um inquérito feito pela Associação Promotora de Saúde de Macau, que apela à prática de exercício físico e aconselha as mulheres a apanharem sol.

 

O Va Kio destaca as declarações do director adjunto do da sucursal de Macau do Banco da China. Ip Sio Kai concorda com a intervenção do Governo no mercado imobiliário mas prevê que os preços vão continuar a subir. Em grande plano surge ainda João Manuel Costa Antunes, que sai da direcção dos Serviços de Turismo a 20 de Dezembro. O diário sublinha também as declarações do secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, que garante que as mudanças nas direcções de serviços são “um acto normal” dentro da Administração.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi diz, nesta manhã informativa, que o deputado Chan Meng Kam sugere ao Governo a transformação das notas do Ano Lunar em notas comemorativas.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

Na notícia principal, o Business Daily destaca as “medidas para o arrefecimento do mercado imobiliário”, anunciadas pelo Governo”. Na sexta-feira ficou-se a saber quais as novas regras para os empréstimos, que imposto do selo vai ser mais abrangente e ainda que estão planeadas as construções de mais habitações públicas. Noutro título o jornal escreve que Larry So quer uma explicação do Governo sobre a política para a habitação antes das eleições. O académico considera que a actual política para o sector não tem patamares suficientes.

 

Na primeira, o Macau Daily Times coloca em grande plano a saída de Costa Antunes da direcção dos Serviços de Turismo. Na manchete lê-se ainda que o secretário Cheong U diz que a decisão “não é um castigo”. Noutro destaque o jornal também traz as novas medidas para o mercado imobiliário, referindo ser “questionável a eficácia das medidas para deter os estrangeiros de comprarem no mercado local”. O objectivo desta e de outras medidas, é a estabilização do mercado.

       

O Macau Post volta a fazer manchete com os moradores do Sin Fong Garden. Os moradores desalojados dizem que são “pássaros sem pernas”, porque andam de hotel para hotel todos os dias ou têm de ficar em casa de familiares. No fórum da rádio, com o tema edifícios perigosos, os moradores pediram mais uma vez ao Governo que arranje uma solução para o seu problema.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Jornal Tribuna de Macau traz em grande plano Leung Hio Ming. O vice-presidente do Instituto Cultural diz: “é importante não perdermos a nossa identidade”. Na primeira, ainda chamadas de capa que referem que “31 escolas secundárias passaram a EPM no ranking de 2012” e ainda que “Marriah Carey esteve em Macau onde deu um concerto privado para funcionários da Heckel”.

 

A manchete do Ponto Final diz “casas mais baratas vão sair mais caras”. O presidente da Associação de Ciências Económicas afirma que as medidas governativas para travar a especulação imobiliária podem “não ser suficientes”. Ronald Cheung, da Minland, avisa que “vamos assistir a uma corrida às casas” e ao “aumento do seu preço”. O destaque fotográfico é feito com uma entrevista a Ai Weiwei, a propósito do Nobel da Literatura a Mo Yan.

 

O Hoje Macau pergunta “quais são os nossos direitos?”, fazendo também um acompanhamento das medidas para o imobiliário, anunciadas pelo Governo. O matutino escreve que “agências imobiliárias geram especulação, mas a lei, afinal, está do lado dos inquilinos”. Na primeira, ainda a fotografia de Aurea - um dos nomes do Festival Internacional de Música. A cantora portuguesa afirma, em entrevista ao Hoje, que “Macau vai ser muito especial”.  

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post escreve, na manchete, que a “vida está cada vez mais difícil para os pobres da cidade”. Um estudo indica que a “lacuna entre os ricos e os pobres está a ficar maior”. Os mais afectados são os idosos, com “quase um terço a sofrer uma luta diária”, sublinha um estudo do Conselho de Serviço Social. E numa altura em que os ricos ficam mais ricos e os pobres cada vez mais pobres, Hong Kong voltou a organizar uma corrida de caridade. O morning post publica uma fotografia da iniciativa, que contou com 460 participantes. No total foram angariados mais de 2,5 milhões de dólares de Hong Kong, que vão ser entregues a uma instituição de caridade para pessoas com problemas mentais.

 

O China Daily publica a imagem de Novak Djokovic no momento da vitória no Masters de Xangai. Na final, o tenista sérvio bateu o escocês Andy Murray em três sets com parciais de 5-7, 7-6 e 6-3. No título principal, lê-se: “aumento acentuado na sabotagem online”. O diário refere que a “rede interna está a enfrentar sérias ameaças vindas do estrangeiro”. Um especialista nota que 7,8 milhões de computadores sofreram inúmeros ataques, de endereços IP e de servidores de países estrangeiros.

 

O título do Standard é “triatlo acaba em tragédia”. Um advogado britânico morreu perto da meta. A corrida de triatlo foi organizada na Disneylândia de Hong Kong. Os médicos dizem que um problema cardiovascular pode ter estado na causa da morte do jovem, com apenas 27 anos.