Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Sexta-feira)
Sexta, 12/10/2012

Os jornais locais continuam a acompanhar a situação do prédio Sin Fong Garden, que está em risco de ruir. Em destaque tanto na imprensa local como na de Hong Kong está ainda o escritor chinês Mo Yan, que foi laureado com o Nobel da Literatura.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Va Kio diz, na notícia principal, que o Chefe do Executivo foi até ao Sin Fong Garden para avaliar a situação deste prédio em perigo de derrocada. Chui Sai On prevê a conclusão de um relatório em sete dias e garante que em primeiro lugar está a segurança e só depois a responsabilização pelo incidente. O jornal sublinha ainda que o empreiteiro, das obras do terreno vizinho, vai dar auxílio aos moradores na continuação dos trabalhos provisórios de consolidação do edifício e que o Governo lhe exigiu ainda a suspensão imediata das construções em curso.

 

O Ou Mun também vira atenções para o edifício Sin Fong Garden. O matutino refere que o Governo vai conceder um subsídio de emergência às famílias para as apoiar nas despesas com a comida e com o alojamento provisório. O edifício continua vedado por motivos de segurança e, destaca o jornal, não há prazo para o regresso dos moradores ao prédio.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi diz, nesta manhã informativa, que os moradores do Edifício Kwong Heng estão preocupados com o que pode acontecer ao prédio vizinho Sin Fong Garden, que está em perigo de ruir. Os moradores do Kwong Heng afirmam mesmo estar a sofrer de insónias.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

Na notícia principal, o Business Daily diz que “carros japoneses estão a perder mercado em Macau”, situação que se verifica por causa da valorização do yen e não por causa das tensões sino-japonesas em torno das Diaoyu. Por outro lado, sublinha o jornal, tem aumentado a compra de carros de marcas europeias por estarem mais baratos. Ainda assim, há o receio que a tensão entre Pequim e Tóquio cresça e leve à suspensão da importação de veículos japoneses. Noutro título o jornal escreve “imposto do selo mais alargado”. Alguns especialistas prevêem que o Governo vai adoptar esta medida para arrefecer o mercado imobiliário. O pagamento do selo deve passar a abranger a venda de garagens, lojas e escritórios.

 

O Macau Daily Times coloca em grande plano o escritor chinês Mo Yan que venceu o Prémio Nobel da Literatura. Em destaques de primeira página, o Times escreve que “200 famílias foram retiradas do edifício Sin Fong Garden depois de detectado perigo de derrocada” e ainda que “Universidade de Macau abraça uma nova era”, com a abertura do novo campus na Ilha da Montanha, em Setembro de 2013.

 

O Macau Post faz manchete com os problemas no edifício residencial Sin Fong Garden, lendo-se: “Governo precisa de sete dias para avaliar a segurança do prédio e dá ajuda aos residentes”. No total, 140 famílias vão receber um ajuda financeira para o pagamento de comida e alojamento. Na primeira do Post espaço ainda para o Nobel da Literatura. Mo Yan, “o primeiro escritor da China a ser galardoado com o prémio”, diz ter ficado “surpreendido” mas “feliz”. Entretanto, milhares de chineses mostraram-se “orgulhosos” com a entrega do prémio a um escritor do país e a imprensa refere o feito como uma “honra para a nação”. [Em 2000, Gao Xingjian também foi laureado mas o escritor tinha obtido cidadania francesa três anos antes].

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Hoje Macau escreve “Governo inclinado”. Chui Sai On visita prédio em risco de ruir, juntamente com diversos departamentos governamentais. As Obras Públicas já arranjaram forma de “consolidar o edifício mas para já os moradores não podem voltas às suas casas. Na primeira ainda um destaque com Margarida Vila-Nova que remete para uma entrevista no suplemento h.

 

O Jornal Tribuna de Macau diz, na manchete, que “Pequim deve continuar a abrir ‘torneira’ dos vistos individuais”. Um estudo de mercado da China Galaxy International prevê um novo ímpeto turístico e jogo mais robusto. Em destaque fotográfico está o edifício Sin Fong Garden: “200 famílias desalojadas vão receber dois milhões”. Numa das chamadas está Ivo Carneiro de Sousa que analisa a massificação do ensino universitário.

 

A manchete do Ponto Final refere “Nobel Mo Yan”. A academia sueca atribuiu o Nobel da Literatura a Mo yan, cujos ”romances estão enraizados na China rural, onde nasceu”, mas revelam também influências do “realismo mágico” – o jornal ouviu críticos e tradutores sobre a escolha. O título da fotografia é “a dúvida de Agnes”. Agnes Lam ainda não decidiu se volta a ser cabeça de lista da Energia Cívica nas próximas eleições.

 

A manchete d’ O Clarim diz “dividir para reinar”. O semanário católico escreve que as “relações Vaticano-China-Taiwan condicionam participação da diocese de Macau no sínodo dos bispos”. Na primeira página referência ainda para uma entrevista ao antigo ministro português da Educação. Em entrevista à Família Cristã, Roberto Carneiro que afirma que a “fé faz-nos livres para servir”.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post publica a fotografia de Mo Yan, o escritor chinês laureado com o Prémio Nobel da Literatura. O jornal destaca a declaração de Mo Yan de que “há muitos escritores excepcionais na China e que os seus trabalhos também merecerem o reconhecimento do mundo”. Na coluna, o jornal dá conta que a queda de uma árvore matou um homem de 29 anos na estrada. O acidente está a levantar dúvidas sobre o programa de avaliação do risco das árvores.

 

O China Daily também coloca em grande destaque o escritor Mo Yan, lê-se: “Mo escreve história de sucesso com o Nobel” - é considerado pela China o primeiro “chinês nacional” a ganhar o prémio literário da academia sueca. O diário sublinha ainda escritor é elogiado pelo realismo alucinatório das suas obras. Noutro título, o matutino realça o início de uma investigação criminal à morte num salão de beleza. Uma mulher perdeu a vida depois de uma transfusão de sangue no centro de Causeway Bay da cadeia “Dr. Beauty”.

 

O título do Standard é “árvore do horror”. A queda de uma árvore, na estrada Lam Kam, em Tai Po, matou o passageiro e deixou ferido o condutor de uma carrinha. Este é o terceiro acidente mortal, provocado por árvores desde 2008. O jornal também faz referência na primeira página ao prémio Nobel de Mo Yan. O escritor é conhecido pelo romance "O Sorghum Vermelho", que foi adaptado para o cinema com o filme “O Sorgo Vermelho”.