Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Ho Iat Seng: Governo tem "repugnância" por assessores da AL
Quinta, 11/10/2012

Ho Iat Seng acusa o Governo de ter aversão à intervenção dos assessores jurídicos do hemiciclo na análise das leis que apresenta aos deputados. O vice-presidente da Assembleia Legislativa defende, por isso, a criação de uma comissão para estudar os diplomas entregues pelo Executivo.

 

“Quando os nossos assessores jurídicos levantam questões, o Governo tem alguma repugnância. Acha que os assessores não podem interferir na produção de leis, que só lhes cabe ajudar os deputados”, lamenta Ho Iat Seng, lembrando que são poucos os deputados formados em Direito.

 

O vice-presidente da Assembleia Legislativa admite que, para ele, e para os outros membros do hemiciclo, é difícil dominar questões tão técnicas, sobretudo porque as apresentações do Governo na Assembleia são quase sempre muito pouco claras: “Sempre que os cinco secretários vêm fazer apresentações, o que dizem é muito pouco. Portanto, no fundo, o que parece é que querem que os deputados vão para casa ler a lei.”

 

Ho Iat Seng está já a estudar uma solução com o presidente do hemiciclo, Lau Cheok Va, no sentido de “criar uma comissão dedicada aos assuntos legislativos, para que os deputados possam colocar todas as questões”. Essa comissão, explica o também empresário, ficaria encarregue de recolher as opiniões dos deputados e apresentá-las, depois, ao Executivo. “Talvez assim o Governo se sinta melhor e é uma comissão e não os assessores a darem opiniões”, remata, em declarações aos jornalistas, transmitidas pelo Canal Macau da TDM.