Em destaque

22 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2311 patacas e 1.1378 dólares norte-americanos.

Governador do Banco de Portugal alerta banca para desafios
Quarta, 10/10/2012

O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, defendeu, hoje, em Macau, que que os bancos portugueses estão mais capitalizados e mais transparentes, mas enfrentam “desafios” que importa ultrapassar nos próximos anos.

 

Intervindo como orador num fórum financeiro organizado pela Autoridade Monetária, Carlos Costa defendeu que “os bancos portugueses enfrentam o importante desafio de criar as condições de melhoria estrutural dos seus níveis de eficiência no novo paradigma catacterizado por menores rácios de transformação e margens financeiras mais estreitas.”

 

De acordo com o governador do Banco de Portugal, “a resposta a estes desafios” passam pela “melhor utilização de recursos”, “a procura de soluções que permitam reduzir o peso do crédito hipotecário barato no balanço dos bancos e libertar liquidez para nova actividade e a procura de investidores”.

 

O governador do Banco de Portugal defendeu ainda o reforço da governação dos bancos: “Não é possível que os órgãos de governo de uma instituição trabalhem com insuficiência de informação, como, aliás, se constatou em grandes instituições internacionais quando os respectivos CEO declararam que não sabiam o que estavam a vender e os riscos que estavam a assumir.”

 

O fórum realizado hoje teve por objectivo discutir o reforço das relações entre a China e os países de língua portuguesa, com particular destaque para o papel de Macau como plataforma.

 

Do painel de oradores também fizeram parte os governadores dos bancos centrais de Moçambique e Cabo Verde, bem como três representantes do órgão regulador de Timor-Leste e responsáveis de gabinetes dos serviços financeiros de Xangai e Guangdong.