Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Aumentos dos preços afectam residentes
Domingo, 07/10/2012

A inflação atingiu em Agosto os 6,45 por cento. Os aumentos são sentidos pelos residentes. Gil Raposo gere, há cerca de ano e meio, o próprio restaurante na Taipa e assegura que os preços duplicaram neste espaço de tempo. “Quando abri o restaurante teria facturas de legumes a rondar as 800, 900 patacas. E este ano a mesma quantidade deve rondar as 1400, 1500 patacas. É quase o dobro em ano e meio”, explica.

 

A Rádio ao longo dos últimos três meses visitou quinzenalmente um mercado e dois supermercados para verificar os preços. Mas mais do que subidas constata-se que os preços variam de local para local. Um mesmo saco de 8kg de arroz tinha uma diferença de 5 patacas. Discrepâncias constatadas por Ana Serena que afirma comparar preços “sempre e em todo o lado” de forma a procurar o mais barato.

 

Até Junho, o Conselho de Consumidores recebeu seis queixas relacionadas com preços. Os Serviços de Economia asseguram à Radio Macau que, neste momento, estão a fazer um estudo sobre as variações de preços em diferentes lojas.

 

A especulação imobiliária, o turismo, os casinos são para Albano Martins factores que pressionam o mercado. O economista estima que este ano a inflação se fique acima dos seis por cento, lembrando que acima de três por cento já “é preocupante”. “A médio e longo prazo os residentes vão estar com graves problemas, defrontados com uma inflação que pode ser galopante”, prevê Albano Martins.

 

O economista defende que o Governo devia avançar com dois índices da inflação, para separar os que têm casas próprias e os que não têm. 

 

A inflação em Macau é o tema em destaque no Paralelo 22 deste domingo. O magazine de informação da Rádio Macau é transmitido hoje ao meio-dia e terça-feira, às 10h30, ficando também disponível também aqui, na nossa página da Internet.