Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Encomendado estudo sobre ensino especial
Sexta, 28/09/2012

A Direcção dos Serviços de Educação e Juventude (DSEJ) encarregou o Centro para as Necessidades Educativas Especiais e de Educação Integral do Instituto de Educação de Hong Kong de realizar uma avaliação específica do ensino especial em Macau. O objectivo é obter sugestões que sirvam de referência para a planificação futura e elevar a qualidade pedagógica.

 

O ensino especial foi o principal tema em debate na reunião plenária do Conselho de Educação para o ensino não superior, realizada hoje.

 

A chefe do departamento de ensino da DSEJ, Leong Vai Kei, informou que foi feito um inquérito e, segundo os resultados, o ensino especial tem vantagens, mas é preciso uma maior aposta financeira para adquirir mais equipamentos. Leong Vai Kei adiantou dados segundo os quais, no último ano lectivo, havia 1044 alunos do ensino regular com necessidades especiais, uma percentagem de 16 por cento.

 

O apoio financeiro do Governo aos jovens com necessidades especiais tem aumentado, reflectindo a subida dos alunos com deficiências, daí também a necessidade de recrutar mais pessoal.

 

Leong Vai Kei diz que para 1044 estudantes com necessidades especiais há apenas 12 professores específicos, e 36 terapeutas, mas há falta de terapeutas da fala.

 

Para já, a DSEJ tem apostado na atribuição de mais de 70 bolsas de estudo para os professores tirarem cursos no âmbito do ensino especial, além de acções de formação regulares com especialistas dos territórios vizinhos.