Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Ambrose So: China e Japão vão resolver questão das Diaoyu
Terça, 25/09/2012

O director da Sociedade de Jogos de Macau (SJM) acredita que Pequim e Tóquio vão ser capazes de resolver a questão das Ilhas Diaoyu, arquipélago na origem de um conflito diplomático entre os dois países.

 

“As Diaoyu são território da China, não há discussão acerca disso. Os Governos chinês e japonês vão encontrar formas de lidar com este assunto e diminuir a tensão”, afirmou Ambrose So, em declarações à margem das cerimónias de comemoração do Dia Nacional da China organizadas pela SJM. A data é assinalada pela concessionária, que chama convidados e funcionários para um brinde ao país.

 

O 1º de Outubro deste ano é vivido nas vésperas do congresso do Partido Comunista Chinês em que vai ficar decidida a mudança de líderes. A reunião magna ainda não está marcada e não se sabe, para já, quem vão ser os sete homens no centro nevrálgico do poder. Por enquanto, as certezas dizem respeito apenas a Xi Jinping e Li Keqiang, nomes que, para o director da SJM, são garantia de estabilidade. “Em termos de transição política há um sistema que assegura uma transição suave de poder. É muito importante para a China, porque a estabilidade e o desenvolvimento são os dois principais elementos para a China andar para a frente”, vincou.

 

Entre os desafios da próxima liderança, a economia ocupa um lugar de relevo. Ambrose So defende que a chave para a estabilidade económica está na tranquilidade política. “Temos visto alguns sinais de abrandamento na economia da China, mas continua a ser muito robusta comparativamente com o resto do mundo”, observou. “Desde que a situação política se mantenha estável, e o desenvolvimento continue a um ritmo certo, Macau irá beneficiar”, referiu o director da operadora do jogo, líder de um mercado em muito dependente do dinheiro que vem do Continente.