Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Demolição em Ka Ho à espera de relatório sobre estragos
Segunda, 17/09/2012

Peritos do Laboratório de Engenharia Civil de Macau começam amanhã a avaliar se os estragos detectados em edifícios vizinhos de uma construção ilegal que começou a ser demolida são provocados pela operação de demolição, anunciou hoje a Direcção dos Serviços das Obras Públicas e Transportes (DSSOPT).

 

A DSSOPT tinha convidado representantes dos moradores para um encontro esta tarde, mas ninguém apareceu. De acordo com as explicações avançadas aos jornalistas, os moradores exigiam ser informados por escrito da reunião, o que não aconteceu, já que foram informados pelo telefone.

 

De acordo com o director das Obras Públicas, Jaime Carion, o motivo da reunião era explicar aos moradores que a demolição está suspensa até o Laboratório de Engenharia Civil determinar se os estragos em edifícios vizinhos foram ou não provocados pla demolição.

 

Foram os moradores que alertaram, na passada sexta-feira, para estragos em pelo menos cinco edifícios vizinhos da construção ilegal que as Obras Públicas começaram a demolir. O alerta levou à suspensão da operação de demolição.

 

Na sexta-feira, houve uma avaliação preliminar por técnicos das Obras Públicas e esta terça-feira chegam a Ka Ho responsáveis do Laboratório de Engenharia Civil para determinar se os estragos foram ou não provocados pela demolição. As Obras Públicas esperam conclusões da avaliação dentro de um ou dois dias.

 

De acordo com Jaime Carion, caso os estragos tenham mesmo sido causados pla demolição, o empreiteiro “será responsabilizado”.

 

O director explicou ainda que, se os estragos tiverem sido causados pela demolição, serão usados outros métodos para demolir a construção ilegal. Em vez de máquinas de grande dimensão, vai recorrer-se a “martelos pneumáticos”.