Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Revista de Imprensa de Macau e Hong Kong (Segunda-feira)
Segunda, 10/09/2012

As declarações de Chui Sai On sobre o metro ligeiro e o seu discurso no arranque do Fórum de Economia de Turismo Global fazem as primeiras páginas dos jornais locais. Em Hong Kong, os matutinos colocam em grande plano as eleições para o Conselho Legislativo, que registaram a maior taxa de participação de sempre.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

 

O Va Kio destaca as declarações do Chefe do Executivo sobre o Metro Ligeiro. Chui Sai On promete apresentar um novo orçamento na Assembleia Legislativa. O líder do Executivo garante ainda que o Governo “dá grande atenção” às finanças públicas, sublinhando também que “os relatórios dos dois comissariados são apenas sugestões”. Neste matutino, destaque ainda para o discurso do Chefe do Executivo no arranque do Fórum de Economia de Turismo Global. Chui Sai On espera que a iniciativa venha a contribuir para um intercâmbio internacional.

 

O Ou Mun dá conta de que foi rejeitado o recurso relativo a umas construções ilegais em Cheok Van. Também em destaque está o início do Fórum de Economia de Turismo Global. Na primeira página, o Ou Mun assinala o Dia do Professor, dizendo que 2.600 docentes festejam a data com um convívio na Doca dos Pescadores, que conta com a presença do Chefe do Executivo.

 

Canal chinês da Rádio Macau

 

A Ou Mun Tin Toi diz, nesta manhã informativa, estão definidos o montante e as vagas às bolsas de mérito para pós-graduação do ano de 2012

 

Jornais de Macau em língua inglesa

 

O Business Daily faz manchete com a convicção do secretário geral da Organização Mundial de Turismo. Taleb Rifai defende que “Macau tem de aprender a colher os benefícios” da facilitação dos vistos pela China. Num destaque de primeira página, o económico remete para uma entrevista a Rose Lai Neng. A professora de finanças da Universidade de Macau é a favor de uma maior oferta de casas com diferentes características, para a resolução dos problemas do mercado imobiliário.

 

No título principal, o Macau Daily Times escreve que o “público de Macau dividido mas silencioso sobre a extensão do esquema de emissão de vistos”. Depois da facilitação de entrada, milhões de cidadãos chineses deverão visitar o território. Uma previsão que, nota o jornal, já gerou protestos e consequente cancelamento da medida em Hong Kong, enquanto que, em Macau, os residentes mantém-se “excepcionalmente tranquilos”. Na fotografia é feita referência às eleições para o Conselho Legislativo de Hong Kong.

 

Já o Macau Post diz, nas grandes, que o Chefe do Executivo promete apresentar novo orçamento para o metro ligeiro à Assembleia Legislativa. O outro destaque de primeira página também é feito com Chui Sai On. O Chefe do Executivo espera que o Fórum de Economia de Turismo traga mais cooperação para o sector.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

 

O Hoje Macau coloca em grande plano o Relatório do Ambiente. Com o título “atrasos de vida”, o jornal escreve que o relatório refere-se a 2010 e que medidas que eram urgentes há dois anos “continuam por fazer”. Numa chamada de capa, o matutino diz ainda que “má gestão do metro ligeiro será explicada” na Assembleia Legislativa.

 

O Jornal Tribuna de Macau faz manchete com as políticas de Juventude: “jovens reprovam Serviços de Educação e Juventude por não fomentarem pensamento independente e crítico”. O título do destaque fotográfico é “Governo aponta para a revisão da Lei Ambiental”. O diário diz que as metas a alcançar até 2020 não são claras.

 

O Ponto Final sublinha, no título principal, que “o mundo não é feito só em português”. No dia em que arranca o ano lectivo na Escola portuguesa, o matutino publica uma entrevista com o novo vice-presidente, Manuel Machado. Na fotografia, destaque para dois temas que estão a marcar a actualidade de Hong Kong: “C.Y. Leung cede na Educação Nacional” e “democratas crescem no Conselho Legislativo”.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

 

O South China Morning Post escreve que “os super assentos” – o novo círculo funcional com cinco lugares – “estimularam taxa de participação”. A ida às urnas sugere que a polémica em torno da Educação Nacional pode favorecer os pró-democratas. Na primeira página, ainda espaço para a contenda territorial em torno das Ilhas Diaoyu. Hu Jintao teve uma reunião de 15 minutos com o primeiro ministro japonês. O presidente chinês avisou Yoshihiko Noda para “não tomar a decisão errada”, depois de Tóquio ter anunciado que pretende comprar as ilhas Diaoyu.

 

China Daily também destaca a ida às urnas, que “atinge novo recorde”. O matutino diz que a “expansão do número de assentos gerou uma competição feroz”. A taxa de participação nas eleições para o Conselho Legislativo chegou aos 53 por cento.

 

O Standard destaca igualmente o número recorde de ida às urnas. O jornal publica uma fotografia de uma grande fila de espera para votação. No título, lê-se que a eleição “está renhida” entre a ala mais tradicional e os pró-democratas.