Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Arquitecta sugere compra de edifícios no Porto Interior
Quinta, 06/09/2012

A arquitecta está satisfeita com a decisão do Governo de comprar edifícios para preservar. Recentemente, o secretário para os Assuntos Sociais e Cultura anunciou a aquisição a privados de dois ou três edifícios com interesse arquitectónico.

 

“Faz sentido é arranjar uma nova utilização para o edifício, reinventá-lo, digamos assim, fazendo com que ele nasça através de um novo uso. Com certeza, preservando a sua identidade arquitectónica mas adaptando-o ao novo uso que se preconiza. Isto parece-me que faz todo o sentido, porque a arquitectura e a própria cidade têm de reflectir essa mudança e essa adaptação às novas necessidades. Eu congratulo-me com a iniciativa e fico um pouco na expectativa sobre o que vai acontecer a esses novos edifícios”, disse Maria José de Freitas, em declarações à Rádio Macau.

 

O Governo está ainda a estudar as construções que podem ser adquiridas e Maria José de Freitas deixa algumas sugestões. “Na zona do Porto Interior (...) deveria 'reinvintar-se’ a utilização de muitos edifícios, de muitas estruturas que pertenciam a antigas indústrias, com as oficinas navais. Há muitos edifícios em Macau que têm características muito interessantes. Neste caso são amplos espaços que podem destinar-se a outras finalidades, preservando-se todas as suas qualidades ambientais e de espaço, mas possibilitando que no futuro possam ser lá realizadas actividades culturais”.

 

A arquitecta destaca ainda a importância de se criarem “equipas multidisciplinares” para a sinalização dos edifícios com interesse para preservação e também para procurarem um destino cultural para os edifícios que forem adquiridos.